Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Tudo Menos Economia: um adeus e um até já!

Chega hoje formalmente ao fim o Tudo Menos Economia. Um blog que, para os seus co-autores – António Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral – foi um conjunto livre, estimulante e ecléctico dos contributos de cada um para o todo.  Mas, porque o tempo está sempre a mudar ou, na expressão camoniana, estamos diante da “mudança da mudança, tomando sempre novas qualidades” (hoje diríamos, em economia, uma segunda derivada), decidimos deixar o blog Tudo Menos Economia fluir silenciosamente para a neblina do tempo que de presente se transforma em passado.

Graças à Internet esperamos que os 1715 posts que escrevemos em conjunto – o equivalente a um livro com certamente mais de 2000 páginas – continuem transparentemente acessíveis aos leitores do PÚBLICO no futuro.

É, aliás, interessante perspectivar o que ocorrerá a todo este e outros repositórios digitais de informação de jornais, como o PÚBLICO, ao longo do tempo futuro.

A memória de alguns dos jornais do nosso passado, que, entretanto, desapareceram, continua disponível fisicamente em algumas bibliotecas públicas. Mas o importante mesmo é que jornais nacionais de referência como o PÚBLICO possam continuar a desenvolver a sua actividade económica desempenhando o papel de informar o público e de questionar o poder, tão importante em democracia, mas que, além disso, nesta nova era da Internet, continuem a ser bibliotecas vivas e riquíssimas da vida e da História das sociedades.

Voltando ao principal propósito deste texto de despedida, queremos sublinhar o enorme prazer, honra e desafio em termos participado neste blog ao longo de 3 anos, 7 meses e 13 dias, sem interrupções. Tendo os três co-autores distintos caminhos de vida e experiências, e diferentes perspectivas e visões do mundo, foi sempre possível encontrar um entendimento e um trabalho conjunto que reflectiram a liberdade, a independência, o questionamento e a convicção de cada um, o que, julgamos, enriqueceu o percurso e o resultado global do blog. Se, quando Bárbara Reis, nos convidou para escrever, nos tivesse dito quantos posts, palavras e caracteres iríamos escrever, certamente teríamos tido fundadas reservas acerca do empreendimento, pois não é de ânimo leve que alguém se compromete a escrever, como referido acima, um tão espesso livro. Mas ex-post, tudo parece mais acessível e ao mesmo tempo surpreendente.

Acreditamos ter contribuído para a informação e para o debate público nacional não apenas na esfera da economia nacional, europeia e internacional, mas também sobre outras áreas da expressão política portuguesa e internacional, aspectos do quotidiano, botânica, exploração espacial, língua portuguesa, livros e filmes, desporto e tantos outros domínios da vida colectiva.

Agradecemos aos leitores do blog Tudo Menos Economia, pois foram e são a sua raison d’être. Foram o tempo e o interesse que dedicaram a ler e a comentar os nossos textos que verdadeiramente nos motivaram a escrever.

Uma palavra especial de apreço a Bárbara Reis, que nos convidou, idealizou e lançou o blog Tudo Menos Economia. Outra palavra especial de apreço a David Dinis e Vítor Costa, que nos apoiaram, reconhecendo o contributo deste blog para o PÚBLICO e que o tornaram muito mais visível e presente na sua edição impressa. E finalmente, um agradecimento também especial aos editores e toda a restante equipa do jornal, que connosco trabalharam e nos ajudaram ao longo destes anos.

Continuaremos a publicar no PÚBLICO uma coluna de opinião semanal à segunda-feira (Ricardo Cabral) e à sexta-feira (António Bagão Félix). Tudo faremos para continuar a merecer a atenção dos leitores, na concordância ou na discordância.

O nosso obrigado e até à próxima semana!

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo