Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Fevereiro 2017

Ricardo Cabral

16 de Fevereiro de 2017, 00:32

Por

A Grécia, os juros e as “estórias” da carochinha …

A Grécia, como referi no último post, beneficia no presente de três programas de resgate com os concomitantes empréstimos multilaterais de instituições oficiais europeias e do FMI: 2010, empréstimo no valor de 110 mil milhões de euros; em Março e Novembro de 2012 (o processo iniciou-se em 2011), reestruturação de dívida ao sector privado e ao sector oficial, com redução das taxas de juro, aumento de maturidades dos empréstimos ao sector oficial e o diferimento dos juros a pagar pelos… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

14 de Fevereiro de 2017, 12:30

Por

A trumpificação das direitas

Será mesmo certo que ninguém podia prever que viríamos a ter em 2017 um Trump na Casa Branca? Não, não era fácil prevê-lo mas o certo é que a farsa se instalou no poder. Dificilmente se encontraria alguém mais colado ao reality show e portanto mais marcado pela ligeireza (a graçola de invadir o México), pela arrogância (a crítica à Austrália pelos refugiados), pela grosseria (as mulheres), pelo ódio (os imigrantes, a defesa da tortura), pelo interesse próprio (a defesa… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

13 de Fevereiro de 2017, 10:04

Por

Contradições e contágios

Na política nacional, há uma longa prática que foge à regra de que qualquer regra tem excepção. E qual é ela? Se as coisas estão a correr mal, eis que a culpa reside no exterior. Se as coisas estão a correr melhor, logo se conclui que assim é em resultado da nossa exclusiva boa governação. Por outras palavras, soberania limitadíssima para justificar o negativo, soberania completa para explicar as boas notícias. E o curioso é que há quem continue a… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

12 de Fevereiro de 2017, 16:28

Por

Ficar ou não na zona euro: Eis a questão grega?

A dívida pública da Grécia tem estado novamente no centro das atenções, desta vez não por causa da Grécia, mas, imagine-se, em resultado de um “conflito” que se arrasta, desde meados de 2015, entre o FMI e o Eurogrupo, liderado por uma posição irredutível do Ministro das Finanças da Alemanha, secundado pela Comissão Europeia e pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade. Até 2014, o FMI alimentou e apoiou, mesmo se de forma reticente, a ficção de que a dívida pública da… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

10 de Fevereiro de 2017, 12:05

Por

Só dez anos de geringonça?

Porfírio Silva, deputado e dirigente do PS, lançou a pergunta: e se os partidos que apoiam o governo estabelecessem um acordo para uma década? Tendo o cuidado de não se prender à forma da coisa, mas sem indicar temas e objectivos, a proposta parece simplesmente sugerir uma convergência perpetuada. Assim, não vai resultar. Não resultou no passado: o PS apresentou nas eleições uma esquecida “Agenda para a Década” e, convém lembrar, foi contra as suas propostas que se fez a… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

9 de Fevereiro de 2017, 08:38

Por

Poupar sim, mas não no reclamar

Poupar é, quase sempre, um verbo transitivo, numa atmosfera intransitiva. Ou seja, pede um complemento directo, num tempo em que este vagueia entre o nada e o quase nada. Poupar quer (queria?) dizer optar por não gastar hoje para despender amanhã. Tinha, enquanto tal, uma função previdencial, prevendo e prevenindo. E uma vocação geracional transmitida de pais para filhos e netos. Vem isto a propósito da praticamente nula remuneração da poupança na banca. Aliás, se considerarmos todos as comissões, alcavalas… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo