Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Maio 2016

António Bagão Félix

18 de Maio de 2016, 12:29

Por

Silêncio entre silêncios (e um aniversário)

Frequentemente acontece guardar-se um minuto de silêncio pela morte de alguém com algum significado ou representação. Nos recintos desportivos, essa forma de homenagem exprime-se, em geral, perante muitos espectadores. Sobretudo nos estádios de futebol, o silêncio é, não raro, substituído pelo ruído de muita gente que se está nas tintas para o momento de respeito, como também por palmas e palminhas miméticas para quem 60 segundos de silêncio são quase uma eternidade impossível de cumprir. Como isto é exasperante diante… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

17 de Maio de 2016, 18:24

Por

Às voltas com as décimas (ou com as centésimas) do défice

A Comissão Europeia prepara-se para recomendar que se apliquem a Portugal sanções por incumprimento do procedimento dos défices excessivos, porque o défice em 2015 terá sido superior a 3% do PIB. Ora, de acordo com informação de Abril de 2016 do Eurostat, o défice ficou em 4,4% do PIB, dos quais 1,6% do PIB correspondia a ajudas ao sector financeiro. O défice, sem estas ajudas, ficaria em 2,8% do PIB, abaixo dos 3%, embora seja provável que estas estimativas venham… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

17 de Maio de 2016, 08:27

Por

A inauguração da quadrilha

Uma quadrilha, dizia um jornal norte-americano, se não foi mal citado. Não é para menos. Michel Temer formou o seu governo e está à vista de toda a gente. Peço por isso um pouco de indulgência para o feito: o presidente interino até desconvidou um bispo de uma seita, que tinha sido indigitado, como não poderia deixar de ser, para ministro da ciência, onde poderia promover a defenestração de Darwin. Neste afã de conseguir respeitabilidade em modo de arrependimento pelos… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

16 de Maio de 2016, 17:55

Por

“Quando sair da FENPROF, vou dar aulas”

Li, no semanário SOL em chamada de primeira página, declarações do secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira. Entre elas, uma que me surpreendeu: “Quando sair da FENPROF, vou dar aulas”. No meio de tantas notícias pueris ou descartáveis, ora eis aqui duas grandes novidades numa tão curta frase. A primeira é a de que, um dia, Nogueira vai sair da direcção da poderosa federação sindical e extremosa defensora da escola pública. A segunda é a de que, a seguir, irá leccionar,… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

16 de Maio de 2016, 08:41

Por

Uma perigosa deriva soviética entre a melhor direita?

Espanta sempre quando vemos alguém que se dá ao respeito fazer figura de matarruano, pois só pode ser por vontade expressa, mesmo que por desfastio. João Taborda da Gama, professor na Faculdade de Direito de Universidade Católica, foi assessor do presidente Cavaco Silva e creio que um dos redactores do programa eleitoral da coligação PSD-CDS. É portanto uma voz representativa da direita tradicional e é à sua defesa que se tem dedicado nas páginas do DN. Só lhe posso ter… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

13 de Maio de 2016, 10:47

Por

Direitos adquirentes de alguns colégios privados

Os colégios que ignobilmente arregimentam as crianças para virem para a rua, no medo de perderem a escola, estão a mentir aos estudantes e aos pais. Nem uma das crianças que é arrastada para a rua vai ter que sair dos colégios, que vão continuar a receber centenas de milhões de euros, e vai continuar até ao fim do seu actual ciclo de estudos. O número de turmas vai mesmo aumentar no próximo ano lectivo, porque há agora mais estudantes… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo