Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Ricardo Cabral

25 de Fevereiro de 2016, 18:00

Por

A descida do rating da dívida pública do Brasil

Já me referi anteriormente à crise enfrentada pela economia chinesa. Ora a economia brasileira andou a reboque do desenvolvimento económico da China na última década e meia. O investimento em infraestrutura e em capacidade produtiva nesse país resultou no aumento das exportações do Brasil (para a China) e dos preços relativos dessas mesmas exportações. Agora vive-se, em parte, o reverso da medalha.

A Moody’s baixou o rating da dívida pública do Brasil para “lixo”, sendo a terceira agência de rating a fazê-lo. O leitor certamente conhece a história, porque o nosso país passou pela mesma experiência entre 2010 e 2012. Por conseguinte, as agências de rating estão a indicar que, na apreciação que fazem, é “algo mais provável” que a o Brasil entre em incumprimento da sua dívida pública, embora continue a ser muito baixa a probabilidade de um “default” no curto ou no médio prazo.

O PIB de 2015 será divulgado a 3 de Março, mas a expectativa é de que tenha caído em torno dos 4% em 2015. O défice público atingiu 10,3% do PIB em 2015 (tinha representado 6,1% do PIB em 2014). A despesa pública com juros representa 8,4% do PIB. O real também está em mínimos face ao euro e ao dólar.

Em resultado, a dívida pública brasileira está a crescer a taxas significativas, com a dívida pública bruta a representar 66,2% do PIB em 2015, mais 14 pontos percentuais do que em 2013.

A situação macroeconómica do Brasil não é fácil fundamentalmente devido à dificuldade que o país enfrenta em baixar a factura com juros (e taxa de juros nominal e real). Porém, outros indicadores macroeconómicos (e.g., dívida pública, dívida externa, reservas internacionais) são muito mais favoráveis que os enfrentados, por exemplo, pela economia portuguesa.

Brasil net external debt

Fonte: NakedCapitalism

 

Mas recentemente, a situação macroeconómica tem-se deteriorado. Resta saber se as autoridades brasileiras serão capazes de reagir à altura do desafio…

Comentários

  1. Parece que o Brasil fulgurante de Lula afinal andou apenas a “reboque” da China, nas palavras do autor deste artigo. A expansão económica não se deveu à governação milagrosa do PT? Qual é então o legado do PT? Crise económica e corrupção alastrada, aparentemente, vendo as notícias de hoje. A esquerda portuguesa, que tratou Lula como um santo, fica em silêncio.

  2. Os socialismos pagam-se, com língua de palmo, expressão que aprendi com comentadores do DN. O Brasil não será excepção. Por aquelas bandas latino-americanas ninguém ouve falar da queda de rating do Chile. Porque será?

    1. Não seja má-língua, liberal. Os modelos socializantes e com uns pós de coletivismo é que são bons! A Irlanda – porque a economia mais liberalizada da Europa – cresce a 7% ao ano, mas para os nossos esquerdolas europeus, como esse inenarrável Varoufakis, o caso irlandês é «um fracasso». Só faltava ele dizer que a Venezuela ´«um sucesso»!

  3. O Brasil, tendo sido – a par da China – o mais notável dos BRIC’s, aparenta ser agora a economia que enfrenta os maiores desafios. Mas qual será o pior cenário, para a economia global, se as economias atrás apontadas virem as suas notas de rating descerem ao ritmo da brasileira? E, já agora, a avaliação das dívidas pelas ditas agências é de facto um indicador credível, ou tratar – se – à, tão somente, de mais uma incursão pelo mundo das probabilidades dos modelos económicos, assente em potenciais de crescimento com poucos (às vezes nenhuns) pontos de tangência com a realidade?

  4. SAINDO DO BRASIL, RUMO A PORTUGAL – A Crise e as Migrações

    Com o agudizar da crise muitos foram os portugueses que retomaram novas e velhas rotas de emigração. Por sua vez, assistimos ao encolhimento da comunidade imigrante que, a par do envelhecimento da população portuguesa, tornam ainda mais urgente a procura de soluções para a outra crise – a crises demográfica!
    Neste sentido, o governo de António Costa tem demonstrado ser sensível à questão migratoria, nomeadamente na intenção de alargar os vistos e autorizações de residência a cidadãos lusófonos. E aqui entram de novo os brasileiros…
    Com o Brasil a mergulhar na crise, juntando-se ainda um clima de grande instabilidade política e de insegurança (assunto bastante sensível aos brasileiros), Portugal ressurge em “alta” nas redes sociais, nos canais que divulgam e promovem o nosso país – não apenas como um belo destino turístico, mas também com um bom local para fixar nova residência… isto, quase fazendo esquecer a crise por cá!

    Europa, Idioma, Cultura, História, Gastronomia, Clima, Segurança, Serviços e Infraestruturas, Custo de vida, etc… vendem bem Portugal a uma classe qualificada e abonada de brasileiros.
    Por exemplo, Coimbra conta com mais de 2 mil estudantes brasileiros e há procura por mestrados e doutoramentos nas universidades portuguesas, valendo graduações e diplomas de nível europeu…
    Depois, temos ainda a procura crescente de brasileiros aposentados abastados, ou portadores de boa renda, que procuram fixar aqui residência, que de outro modo também lhes abre as portas a outros destinos da Europa. E há, claro, o brasileiro que vem ou retorna a Portugal, não com o intuito de trabalhar, ficar rico e voltar, mas para permanecer – morar e constituir família, aproveitando o melhor que o nosso país tem para dar… Vejamos alguns exemplos:

    Portugal – um bom país para se morar?
    1. http://www.e-konomista.com.br/d/brasileiros-vao-para-portugal-e-nao-querem-mais-voltar/?utm_medium=viagens-qual
    2. 10 bons motivos para vir morar para Portugal (canal Rafa Cunha)
    https://youtu.be/DC7zU6X2UD0
    3. Não venha para Portugal! (canal Diogo Kyrillos / Saindo do Brasil [***recomendo***])
    https://youtu.be/2pm50APgDoo
    4. Sim. Vale a pena vir morar para Portugal, mas… (canal Viver em Portugal [**recomendo**])
    https://youtu.be/Ynbg70AvwcI

    Estudar em Portugal
    1. Universidade de Coimbra vista por estudantes brasileiros – https://youtu.be/5tvDawkL7Jg
    2. Mestrado passo a passo – https://youtu.be/gehOHIEgZ-s (canal Patrícia Manchini)
    Portugal para brasileiros aposentados
    1. https://youtu.be/xKXQuBSSz-w (canal Joyce Sousa)
    2. https://youtu.be/0y1cfxir3-U (canal Gustavo Scapulatempo)

    Legalização, direitos e cidadania
    1. https://youtu.be/E4LL9aZNo38 (canal Saindo do Brasil /Diogo Kiryllos)
    2. https://youtu.be/SxYBt6k9eCo (canal Hoje tô Aqui)

    Custo de vida
    1. Quanto dinheiro trazer para Portugal?
    https://youtu.be/V8Ew7ESxgX4 (canal Matheus – Europa na real)
    2. Comparar preços no supermercado – https://youtu.be/pzeFaDTIQcM (canal Fe Vasconcelos)

    Emprego, contrato de trabalho e salários
    1. https://youtu.be/L70i0skejao (canal D Cavalcant)
    2. https://youtu.be/Y_aUFMP4s2Q (canal O Zuca que virou Tuga [**recomendo**])

    Onde viver em Portugal?
    1. https://youtu.be/E8qM76lMzoY (canal O Zuca que virou Tuga)

    Demografia.
    1. “Como os brasileiros podem estancar o encolhimento da população em Portugal”, BBC Brasil
    http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/12/151124_portugal_imigracao_mf_tg [**recomendo**]
    2. Brasileiros qualificados fogem da crise rumando a Portugal
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1727310-nova-onda-de-brasileiros-que-vai-a-portugal-e-qualificada-e-foge-da-crise.shtml

    Infelizmente, a má-aventurança da crise para uns sempre significa a boa-fortuna para outros…
    NÃO É EXAGERADO NEM DESPRESTIGIANTE DIZER QUE MUITOS SÃO OS BRASILEIROS QUE ACREDITAM E VALORIZAM MAIS PORTUGAL QUE OS PRÓPRIOS PORTUGUESES!!!
    [Eu, português, amo o Brasil, minha esposa, brasileira, ama Portugal. Hoje moramos cá, um dia iremos para lá… Caramuru / Paraguaçu]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo