Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Dezembro 2015

António Bagão Félix

28 de Dezembro de 2015, 13:07

Por

Passar pelo Ano

O tempo do calendário conduz-nos agora ao tempo zero de 2016. O ómega de 2015 vai abraçar o alfa de 2016, num amplexo tão instantâneo quanto simbólico. O dia 1 de Janeiro, mundialmente consagrado como o Dia da Paz, aí está, em tempo de guerra, violência, opressão em tantas zonas do nosso Mundo. Não aprecio particularmente a chamada “passagem do ano”, antes preferindo a “passagem pelo ano”. Na primeira faz-se a síntese através da festa (será mesmo festa?). Na segunda… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

28 de Dezembro de 2015, 09:05

Por

Desistências presidenciais

A sondagem do Expresso sobre as eleições presidenciais inclui uma pergunta curiosa: deve algum candidato desistir e quem? A resposta de 52,3% dos inquiridos é que não deve haver desistência de ninguém, mas uns ainda expressivos 33% aconselham alguma desistência. O detalhe é ainda mais surpreendente: dos que pensam que alguém deve desistir, 29,6% recomendam-no a Maria de Belém e 28% a Sampaio da Nóvoa, e ainda 7,4% a Henrique Neto. Ou seja, cerca de dois terços dos que defendem… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

26 de Dezembro de 2015, 11:00

Por

Dois milhões de razões ou Girl Power?

Nicki Minaj, uma cantora de rap, fez um concerto em Luanda. Nada de surpreendente, nem mesmo o pedido de organizações dos direitos humanos para que não actuasse, considerando o julgamento em curso de presos políticos, nem muito menos que ela tenha ignorado esse apelo. Havia dois milhões de dólares em razões para fazer o espectáculo. O surpreendente foi a exibição de uma fotografia da cantora com Isabel dos Santos, apresentada por Minaj como a “oitava mulher mais rica do mundo”…. Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

23 de Dezembro de 2015, 20:41

Por

Algumas notas soltas sobre o Banif

1. Em contraste com casos anteriores, não há promessas vãs de recuperar o dinheiro dos contribuintes e são quantificados de forma aparentemente mais realista os custos com a resolução bancária. Esperemos que as estimativas dos custos do resgate não venham ainda a subir; 2. A transparência do processo (em Portugal) melhorou um pouco e, “aleluia”, o Parlamento é chamado (indirectamente) a aprovar o resgate ao Banif. Deveria ser assim, sempre que estivessem em causa dinheiros públicos de elevado montante; 3. A… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

23 de Dezembro de 2015, 16:36

Por

BANIF: ainda a factura pública vai no (qu)adro privado…

Entalado entre oito (!) planos de reestruturação não aceites pela Comissão Europeia, a breves dias de entrar em vigor a directiva de resolução bancária pelo mecanismo de resgate interno (bail-in), entre informações e contra-informações que fizeram voar quase 1.000 milhões de depósitos e transformar a cotação das suas acções numa montanha russa sem a imediata suspensão pela CMVM, eis que, num domingo outonal, nos é apresentada a factura violenta do fim do BANIF, ainda que imprecisa, e que vai ser… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

23 de Dezembro de 2015, 08:26

Por

Quer mesmo saber como meter uns milhões ao bolso?

Esteja atento, é a primeira recomendação. Mas se tiver amigos, eles avisam-no. Actue depressa: se souber de um banco em vias de se afundar e cuja direcção faça hoje ao início da tarde um comunicado a anunciar que tem um comprador, tudo a correr sobre rodas, mande comprar acções desse banco ao fim da manhã e venda antes do fecho da sessão. Não gaste muito, não há mercado para isso. Cem mil euros. Ganha em três horas cinquenta mil. Não… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo