Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Outubro 2015

Francisco Louçã

27 de Outubro de 2015, 08:29

Por

É uma história portuguesa com certeza

Vem no PÚBLICO, “Projecto da SCML custou um milhão e não originou qualquer emprego”. Se fosse só isto, banalidade seria. Dinheiros deitados a rodos para prometer emprego e ficar tudo na mesma são o pão nosso de cada dia. Mas esta história tem um pouco mais. De facto, tem todos os tiques dos poderes, das mentiras piedosas, da mediocridade da condução das coisas concretas, da ignorância burocrática, da boa fé das pessoas desesperadas, tem este tempo de subterfúgios e de… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

26 de Outubro de 2015, 08:38

Por

Ataques maléficos e ganhar dinheiro em Angola

O Jornal de Angola nunca desilude. Escrevendo sobre os “sectores maléficos” que em Portugal defendem Luaty Beirão e os outros 16 acusados (citando nesta prosa o seu embaixador em Lisboa), afirma que “A visita que o embaixador português realizou na semana passada a um cidadão que aguarda julgamento abre um precedente grave. Sobre esse cidadão recaem acusações gravíssimas da PGR de envolvimento em actos de perturbação de ordem pública em Angola, no quadro de uma acção mais vasta de transformar… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

25 de Outubro de 2015, 21:20

Por

A TAP e o céu na Terra, também conhecida por resolução nº 90/2015 do Conselho de Ministros, de 22 de Outubro de 2015

Embora não escreva há tanto tempo assim para o blog Tudo Menos Economia, constato que é importante para não me tornar obsessivo, mudar de temas e abandonar tópicos que analiso nos meus posts. Até porque ninguém é dono da razão. Por isso, é salutar um período de “nojo” sobre determinados assuntos. Assim, depois do meu último post sobre a TAP e sobre o Secretário de Estado dos Transportes, asseguro ao leitor que planeava deixar ambos em paz por umas semanas… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

23 de Outubro de 2015, 15:07

Por

O imbróglio eleitoral

O Presidente da República falou e decidiu de acordo com a Constituição. Só a ele compete a indigitação do futuro PM. Até é muito provável que Passos Coelho não ultrapasse o escrutínio parlamentar. Há quem chame a isso “perda de tempo”, mas há formalismos que, em democracia, têm significado. Cavaco Silva falou também de potenciais maiorias e lamentou que” interesses conjunturais se tenham sobreposto à salvaguarda do interesse nacional”. Com toda a legitimidade. Inacreditável é a falta de respeito de… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

23 de Outubro de 2015, 11:00

Por

Cavaco Silva e o passado a morder o presente

Cavaco Silva fez o que se esperava: seguiu formalmente a tradição, indiferente ao país e aos seus próprios apelos a uma maioria absoluta, e ajudou o seu partido na estratégia de dramatização que é a jogada que resta a Passos Coelho para 2016. Mas foi também mais longe e, num registo de emoção indisfarçada, decidiu estabelecer um apartheid dentro da democracia. As consequências deste gesto são imensas, mesmo que Cavaco Silva já só tenha um par de meses para as… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

23 de Outubro de 2015, 09:31

Por

A coragem atípica de Cavaco e Silva

Cavaco e Silva fez o que a maioria dos observadores esperava que fizesse: indigitou Passos Coelho como Primeiro-Ministro. E incitou a que deputados do PS quebrem a disciplina de voto e se aliem ao Governo, no que só se pode interpretar como um apelo, de um Presidente em funções, para que um partido – que não é o seu – se fraccione. Num post anterior tinha argumentado que Cavaco iria logo indigitar António Costa, se este apresentasse uma proposta de… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo