Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

António Bagão Félix

1 de Abril de 2015, 08:47

Por

SOFIA, finalmente!

Acho que, de um modo geral, os serviços públicos de atendimento têm melhorado significativamente na última década. Para isso muito terão contribuído o desenvolvimento dos sistemas tecnológicos de informação e a existência de excelentes portais, sejam de divulgação, sejam operacionais.

No entanto, ainda há muito caminho a percorrer. Desde logo, ao nível do legislador, enquanto primeiro e decisivo produtor legal de burocracia. Depois, ao nível dos serviços que, em situações de maior procura, entopem frequentemente.

É o que se vem passando com a emissão e renovação das cartas de condução.  Alguns meses é o tempo que, muitas vezes, demora a entrega daquele documento. Por isso, há 280.000 títulos de condução em atraso! Esta perturbação tem especial importância para os condutores profissionais que operam no estrangeiro.

Para ultrapassar a questão dos atrasos, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) anunciou recentemente um novo sistema cujo acrónimo é, curiosamente, uma palavra que, em grego, quer dizer sabedoria: SOFIA (Sistema de Obtenção Fiável de Imagem e Assinatura).

SOFIA vai resolver os problemas, prometendo apenas uma semana para despachar a carta. Como? Obtendo, fiavelmente, a assinatura e a fotografia do titular da carta de condução. Ora aí está, valha-nos SOFIA que, finalmente, deu conta destes detalhes: o da fotografia e o da assinatura.

A burocracia, às vezes, nem sequer reside na maior ou menor papelada, ou na geração de dificuldades para suscitar facilidades. Está, também, no atrofiamento prospectivo, ou seja na incapacidade de se prevenirem e anteciparem situações ineficientes e estrangulamentos face a uma acrescida procura dos serviços.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo