Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

António Bagão Félix

7 de Janeiro de 2015, 11:41

Por

Notas soltas, aqui e agora

O mais difícil de alcançar é o simples.

O mais possível de conseguir é o que mais impossível parece.

O maior alimento do direito é o dever.

A mais minúscula verdade supera a mais poderosa mentira.

A mais insignificante das perfeições é preferível à mais sonante das imperfeições.

O erro é a constatação da fragilidade, mas também a bússola para a sabedoria.

A dúvida é o ponto de partida para a certeza e a certeza é o ponto de chegada para a dúvida.

O importante não é diluído no urgente, no avulso ou no superficial, porque o importante nem sempre é urgente, raramente é avulso e jamais é superficial.

O optimismo radica na esperança, na virtude, no trabalho. O pessimismo radica na indiferença e no individualismo.

A exemplaridade é a certificado de garantia de uma sã autoridade.

O amor é a única prisão que liberta. O ódio é a única liberdade que aprisiona.

O passado quanto mais velho, mais profundo. O futuro quanto mais novo, mais sonhado.

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo