Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

António Bagão Félix

7 de Novembro de 2014, 08:23

Por

À volta de resgate e resgates

A gestão da PT é um caso de más práticas” e deve-se usar esse “mau exemplo” para “evitar que cenas destas não se repitam” (o não está a mais, evidentemente).

É um exemplo muito, muito mau” de uma cultura empresarial dominada por gestores com “estatuto de inimputabilidade“. Os últimos acontecimentos na Telecom nacional, “são um exemplo de destruição de valor” e de uma gestão “capturada por interesses próprios e por interesses de um accionista“. “Os gestores da PT são especialistas na compra de prémios internacionais“. “A ilusão da PT como matriz de uma fusão luso-brasileira e campeã nacional, já a perdi há muito”.

Estas afirmações bem assertivas e, na minha opinião, certeiras não são de nenhum dos subscritores do “apelo para resgatar a PT”. São do Ministro da Economia, em Agosto passado. Por isso, custa a entender a sua reacção “cutânea” ao tal apelo, manipulando o uso da palavra “resgate” numa conveniência de resposta meio-militar (a brigada) meio-demagógica (o tal resgate).

Está na moda responder a ideias com graças, ainda que sem graça. Está na moda dizer-se que ideias fora do “mainstream” oficial não são oportunas ou que quase constituem delito de opinião. Uma nova forma de dialogar politicamente.

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo