Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Francisco Louçã

25 de Setembro de 2014, 11:14

Por

É que não me lembro mesmo porque é que vocelência insiste?

memoriaLá está vocelência a insistir mas como é que quer que me lembre de quanto ganhei há quinze anos era o dobro do salário de deputado diz ainda vocelência que teimosia mas o que é que quer eu sou desprendido é claro que me esqueci se me esqueci ou me lembrei de declarar nos impostos é que eu sou desprendido e também sou esquecido será que já disse isto mas não o que é que isso prejudica o meu cargo pelo contrário quanto mais esquecido mais competente não fico preso a frases da véspera esqueço-me e é assim mesmo mas estou certo de que é desta massa que se faz um chefe agora lembrar-me de tudo com franqueza vocelência lembra-se de tudo é claro que não se lembra e nem sequer é chefe como eu e eu se me esqueço sou mais responsável porque decido pelo presente da Pátria sem amarras a promessas passadas e considerações avulsas agora questiúnculas prescritas era o que faltava que um deputado tivesse que cumprir leis mesquinhas papeladas várias ou fosse impedido de arredondar o ordenado quando a vida está difícil para todos pelo contrário demonstrei o que é o empreendedorismo e que isto de presidir a uma empresa para não fazer nada é uma coisa mas não receber era o que faltava e diz você que protege os trabalhadores e os contratos colectivos e toda essa coisa e tal e se não percebe isto com uma redacção da Guidinha então é porque não está qualificado para me fazer perguntas agora sobre o que era a pergunta a bem dizer e para ser sincero já nem me lembro e por isso é melhor a conversa ficar por aqui.

Comentários

  1. Tendo em atenção todo o ar impoluto e as personalidades de alta craveira que habitam no Universo da Tecnoforma, certamente que isto é um grande engano. Ou seja, fomos todos enganados!

  2. São despesas de representação, diz ele. Só que não diz quanto. De resto estas despesas têm relevância fiscal. Direi que só podem ser pagas despesas de representação a trabalhadores com um vínculo, ainda que precário, ás empresas que o pagam.

  3. Bem, para quem conhece o Cineticum (vd. Heródoto, tenho o volume mas não de cor) temos cá um exemplar parecido (que, ao contrário deste, até só precisou de nascer uma vez para ser seriíssimo), olá se temos. Pese embora mais pareça ser do Egipto ou do Chile (as múmias são de lá, certo?)!

  4. Eu tenho a certeza dos pagamentos ao PC sem comprovativos. Há 20 anos, trabalhei por períodos curtos em Angola para a Tecnoforma. Recebia em cheque, sem ter que passar recibo. Na altura, a Tecnoforma empregava muitos formadores e ninguém pagava IRS.

  5. Amanhã, no debate quinzenal, vamos ter o “artista-actor” a meter ainda mais os pés pelas mãos, e aplaudido pelos seus submissos companheiros, agora na bancada do partido. Sei quem faz falta no Parlamento para o obrigar a confessar-se…
    Já que ele não se lembra (que chatice…), haja alguém que lhe recorde, e se então se lembrar (baterá com a mão na testa, pedirá desculpa, chora, etc), sairá de cena, que já não é sem tempo.

  6. Desculpem lá o homem.ele nem se lembra das promessas que fez antes de ser eleito (cerca de três anos e qualquer coisa)e elas passam na televisão várias vezes ,como e que se vai lembrar do que ganhava há 15 anos….(interessante reparo agora que eu lembro-me do que ganhava e estranho ainda me lembro do meu primeiro ordenado há 35 anos ,sim decididamente devo ser anormal…)

  7. Portugal tem em vigor um regime que é uma cleptocracia, e este é mais um caso que vai ficar “em águas de bacalhau” como muitos outros casos.
    O povo Português tem tudo o que merece, pois vota em ladrões e em corruptos de forma sistemática há 40 anos sucessivos e é por isso que hoje Portugal é um país arruinado, falido e penhorado, há venda em saldos a quem der mais, pois já perdemos por completo a soberania e a independência, que tanto custou a ganhar e a preservar com o sacrifícios das próprias vidas dos nossos antepassados.

  8. Hum….. Somos um país de água, e bacalhau…. Ai de mim, que sou roubado e obediente. Já repararm, em quem está a investir em Portugal? Na Tap, na ES, nos bancos, e por aí fora…… Porque será? Atraímos algo de duvidoso, porque somos pobres, ou porque quem negoceia em Portugal, está habituado a tramas, intrigas e vigarices? Um país de estranha justiça… Com uma estranha elite financeira.

    1. Como diz um responsável da Tecnoforma, não contrataram um promissor jovem deputado “pelos seus lindos olhos”.

  9. O que eu acho estranho é que omitir a verdade de forma cogniscente, ou seja, sabendo que a verdade levará à admissão não é essa própria mesma acção uma acção de mentira descarada. Só alguém que sabe que a verdade o condena dirá “não me lembro”, tentando manter a mentira no ar. Claro que quem fez a denúncia anónima está à espera de que Passos diga que não recebeu para depois publicar os recibinhos da Tecnoforma. Todos saem mal deste caso, do jornal que vai publicando o veneno a conta-gotas, ao senhor dos serviços da Assembleia da República que é todos os dias contrariado por documentos nos jornais, e Pedo Passos Coelho mostra que apesar do seu falar de padre é mais um pecador, como todos nós somos…

    1. Mas não creio que o pecado seja para aqui chamado. A única pergunta é prosaica e terrena: recebeu ou não recebeu?

    2. Claro, mas claro, isso é o cerne. Curiosamente andámos aqui a falar de 130.000 eurecos que o PM meteu ao bolso e ninguém parece interessado nas dezenas de milhões que o bando de que ele fazia parte desviou em fundos comunitários para cursos que nunca existiram… esse é o meu problema, há aqui 20 políticos que podiam estar a um julgamento de irem para a cadeia no caso Tecnoforma mas está tudo preocupado com uma árvore na floresta. Mas atenção, para mim cair a árvore ajuda a que se comece a deitar abaixo a floresta. Mas conhecendo Portugal como conheço, sei que provavelmente se trata de uma “árvore expiatória” e que será abatida para manter a floresta viva e de saúde, não lhe parece?

  10. Pois é…. O Pedro Santos Guerreiro, com a sua indefectível argúcia, fez o aviso à navegação no Expresso Diário há dois dias: alguém estava a colocar a cabeço no cepo, e caso se provasse que aquilo que se dizia ser esquecimento, fosse mesmo verdade, haveria consequências, que não poderão ser ignoradas. E ao que pareço, Santos Guerreiro vai ter mesmo razão, ainda que tenha dito de uma forma dramática que não gostaria de a ter (a razão), porque alguém ficaria sem “cabeça”, por a ter colocado diante do carrasco! E, caso o carrasco não tenha clemência”, leia-se a Srª Procuradora, vai ter mesmo de rolar cabeça(s); e nestes casos não deve ter mesmo clemência, porque é a autoridade, a credibilidade e as funções do Estado português que estão em causa.

    1. Totalmente de acordo. Um PM não pode ser quem fez declarações falsas ao fisco ou ao parlamento. O que precisa portanto de ser esclarecido é se recebeu ou não da Tecnoforma e isso só ele, para já, é que pode responder.

  11. um texto absolutamente formidável; apenas comparável … a este aquihttp://newsoffice.mit.edu/2014/fighting-drug-resistant-bacteria-0921

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo