O pão-de-ló de Alfeizerão

A busca por um pão-de-ló emblemático (para um trabalho para a Fugas) levou-me até uma terra muito ligada à minha infância: Alfeizerão.

photo (32)

Nunca lá passei muito tempo, não mais do que uma hora de cada vez. Mas Alfeizerão era sempre uma paragem obrigatória nas férias grandes, quando ia a caminho, ou vinha de, São Martinho do Porto.

photo (30)

Parávamos na Casa do Pão-de-Ló, ao lado da bomba de gasolina. E foi para aí que me dirigi, vinte e cinco anos depois de ter deixado de passar férias em São Martinho. Mas há coisas que não mudam e é bom que seja assim.

photo (31)

 

Encontrei a Casa do Pão-de-Ló igualzinha à memória que tinha dela, uma espécie de casinha de brincar, com dois bonecos pretos de madeira à porta a receber-nos, e os azulejos pintados com paisagens de Portugal na sala de chá.

Mas desta vez entrei onde nunca tinha entrado: a cozinha onde se fazem os célebres pães-de-ló. E ainda bem que, nas mãos de Helena e Luís Monteiro de Castro, a casa continua fiel a si mesma, com os bolos a serem feitos de forma tradicional e artesanal (e até a mudança que fizeram nas caixas foi feita com bom senso e bom gosto).

As caixas antigas...

As caixas antigas…

 

... e as novas

… e as novas

Às quartas feiras, podem-se fazer visitas para conhecer o processo de fabrico, por isso, se passarem por Alfeizerão, não deixem de ir lá. Garanto que, pelo que se vê e pelo que se prova, vale a pena.

Um comentário a O pão-de-ló de Alfeizerão

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>