O transe do infinito

A duas horas do último olho de sol, Essaouira é um manto de areia em transe. Conta-se o sexto dia do Ramadão. Os corpos mantêm o hábito na mira mas ainda penam sob o sol, curvados dentro de carrinhos de mão, medidos em sombras de palmeira, sobre redes de pesca, extintos ao lado de bicicletas. […]