Oh águas do Tamisa que correm sob os meus sapatos

Admito, tenho um medo que me pelo destes passeios translúcidos, seja a que alturas for (mesmo algumas “pontezinhas” de chão de vidro em centros comerciais me dão calafrios). Já tive algumas experiências de alta adrenalina graças a esta moda mas, ainda assim, obrigo-me, apesar do arrepiado sofrimento, a dar umas passadas. Tower BridgePor isso, em visita cultural à celebérrima Tower Bridge que marca o corpo de Londres, como poderia eu recusar a oportunidade de calcorrear o novíssimo chão de vidro que acabaram de colocar no monumento? Afinal, é uma meia dúzia de passos a 42m sobre o rio e a única variação é que parece que estamos a caminhar no ar sobre as águas do Tamisa… Ora segue o vídeo da prova (com “banda sonora” em espanhol latino-americano, graças a uns turistas mais entusiasmados que até se deitariam sobre o vidro).

Já agora, um toque de humor negro britânico: os dois passeios em chão de vidro que agora atraem ainda mais turistas à Tower Bridge foram inaugurados há pouco tempo, em Novembro. Depois de tanto planeamento e de um milhão de libras gasto, poucos dias depois da inauguração da “Glass Walkway” um visitante passeou-se sobre o vidro com uma garrafa de cerveja, deixou-a cair e… estalou toda a cobertura de uma das passagens. “O que não pára de espantar-me é como é que não proibiram garrafas na ponte”, confessava-nos uma das agentes de segurança da torre.

A pequena vertigem do(s) passeio(s) de vidro não é, naturalmente, a única maravilha da basculante Tower Bridge, esse ex-líbris da capital britânica que é uma das pontes mais famosas do mundo (além de cenário e quase personagem em tanto filme e artes de boa memória). Há passeio guiada à história e seus prodígios de engenharia e arquitectura, sala de vídeo com actores que recriam os tempos do planeamento da construção no séc.XIX, visita pelas ajacentes casas das máquinas vitorianas (onde se guardam diversas peças e especialmente os gigantescos mecanismos a vapor que outrora controlavam e davam energia à ponte).

Ainda na Tower Bridge, a “decoração” inclui séries de fotografias de grandes pontes do mundo. Incluindo uma portuguesa, embora já desactivada: ora digam lá se não é um prazer especial estar no meio do Tamisa a olhar para a Ponte D. Maria Pia do Porto…

Tower Bridge

 

O bilhete de acesso a toda esta experiência custa 9 libras (8 comprado online e de acesso grátis para quem compra o turístico London Pass).

___
A Fugas em Londres numa viagem BTL – Feira de Turismo de Lisboa no âmbito do prémio Melhor Blogue de Viagens Profissional 2014

Esta entrada foi publicada em Reino Unido com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/emviagem/2015/02/03/oh-aguas-do-tamisa-que-correm-sob-os-meus-sapatos/" title="Endereço para Oh águas do Tamisa que correm sob os meus sapatos" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>