À escala humana


Brasília é a cidade monumental, mas é também a cidade das quadras residenciais, que é como quem diz dos bairros. Passear pelos blocos de apartamentos que o programa de Lúcio Costa previu, associando-os a bibliotecas, igrejas, escolas, lojas, cinemas e clubes de vizinhança dá-nos uma outra perspectiva e a medida da “qualidade de vida” de que falam muitos dos que moram em Brasília.

Tudo parece ter sido pensado para andar a pé e para que as pessoas se encontrem a caminho da escola ou da farmácia. Nestas quadras é com a escala humana que os arquitectos trabalham. Na Praça dos Três Poderes (na fotografia: o edifício do Supremo Tribunal Federal, representando o poder judicial) a dimensão é outra e a distância imensa.

___________

A Fugas viaja a con­vite da Embratur

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>