A “tapear” na terra de Picasso

malaga0

 

Em Málaga, a nossa escolha para tapear recaiu num apetitoso bar chamado, precisamente, Málaga. Está ali, pequeno e aconchegante, na Calle Santa María 4 (perto da Plaza de la Constitución), desde 1852, bem no centro e no caminho para as principais atracções (a Catedral de apenas uma torre, “La Manquita”, o Teatro Romano, a Alcazaba, a rota Picasso, o Castelo de Gibralfaro).

As croquetas de rabo de touro foram as campeãs do concurso que lançámos em cada porto à procura das melhores tapas locais (em Cádis, foram as croquetas de presunto do Cumbres Mayores) acompanhadas de cañas, sangria ou do vinho tinto da Rioja – ligeiramente fresco como é “regra” em Espanha.

Este é um bar de tapas ideal para acabar o passeio pela incontornável Málaga de Picasso: o museu dedicado ao pintor (fechado, infelizmente, à segunda-feira, dia em que estivemos por algumas horas na cidade), a casa onde nasceu, a igreja onde foi baptizado…

__
Simone Duarte viaja a con­vite do Club Med, no cru­zeiro “Club Med 2″ , e da TAP

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>