Camadas de Cairo

O Cairo visto do pátio da mesquita Mohammed Ali, na Cidadela

Há a vista da Cidadela (de onde se adivinham as pirâmides de Giza). Há a magnífica vista do Parque al-Azhar (também ele magnífico). Há a grande torre do Cairo que não cheguei a visitar. Há a vista da ponte Qasr el-Nil, a do minarete da mesquita al-Azhar. As minhas vistas preferidas desta cidade imensa não aparecem nos mapas nem nos guias. Aparecem de repente e fazem-me sorrir. Quando no meio do trânsito permanente subo a um viaduto ou ponte e vejo o Cairo às camadas.

Carros, pessoas, lojas de um só piso que vendem de tudo, prédios de seis andares, roupa estendida, alguém à janela, uma cabra branca ao lado de uma cabra preta à entrada do terceiro andar de um prédio inacabado ou abandonado, onde parece que já ninguém vive ou nunca chegou a viver, bonitas fachadas trabalhadas e escurecidas pelo pó, um minarete, um arco, uma coluna de pedra, uma bandeira do Egipto, uma árvore. Tudo ao mesmo tempo. Impossível de fotografar, impossível de descrever. O Cairo que levarei na memória é às camadas.

A Cidadela vista do al-Azhar

O fim do dia no grande parque

Cai a noite no Cairo islâmico

Esta entrada foi publicada em Egipto com os tópicos , , . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/emviagem/2011/12/11/camadas-de-cairo/" title="Endereço para Camadas de Cairo" rel="bookmark">endereço permamente.

3 comentários a Camadas de Cairo

  1. O Cairo é uma cidade que não dorme. Está em constante movimento. Mais tranquilo ou mais agitado mas mexe sempre, noite e dia. Não me vai sair mais do pensamento.

    Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>