Lisboa ao fim da tarde

Será sempre mais fácil enfrentar a crise quando se tem o sol como cúmplice. No Parque das Nações, em Lisboa, com vista para o rio, bocado da cidade ganha a tudo e por todos, mais de doze anos depois da Expo, é sempre possível imaginar que há coisas que a crise não vai conseguir cortar: o sol, o rio, a luz e o prazer de imaginar que há dias onde podemos distender o tempo e acreditar que pode ser sempre assim.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>