Cai o sol e a chuva sobre a Barceloneta

Acontece a todos os que viajam, seja mais em tom turista ou mais em tom viajante: organizam-se uns planos relativamente bem organizados, arranja-se tempo e espaço para um passeio e, quando se dá por ela, os céus trocam-nos as voltas. Cai uma bategada que só nos deixa espaço a correr para a primeira protecção que se encontre. Ao fim da tarde de ontem, foi o que nos aconteceu pouco depois de começar um passeio de redescoberta da Barceloneta, o bairro marinheiro de Barcelona, com as praias urbanas a seus pés. Em minutos, o verão outonal que se vive na cidade (que atingiu 31º esta semana, um record por estes lados para um dia de Outono) foi percorrido por céus negros e uma chuva quase tropical.

Ainda assim, permitiu-nos um belo passeio marítimo, das Ramblas à Barceloneta, com um entardecer de nuvens pesadas. Por entre a linha contínua de restaurantes especializados no mar (e nos turistas), o Port Vell (o antigo porto remodelado em moderna marina) e grandes multidões de caminhantes ou ginastas (hora nobre para ciclistas, patinadores ou corredores). No horizonte, barcos e cruzeiros e também um dos mais recentes, polémicos e marcantes edifícios da cidade: o luxuoso hotel W, também chamado hotel vela, já que essa é a sua forma; e realmente parece uma gigantesca vela de vidro e metal high tech em pleno mar. Ficou para uma próxima subir ao hotel desenhado por Bofill e beber um cocktail no bar que, polémicas à parte, só pode ter boas vistas do seu 26º andar.

Já sob uma brisa chuvosa, rodeados de um azul escuro com rasgos de chumbo, as praias estão praticamente vazias. Praticamente, porque os senhores das ondas não se retiram: dezenas de surfistas espraiam-se pelas águas, quase dando a impressão de golfinhos.

Embora a maioria dos turistas se contente com as atracções, bares e restaurantes do passeio marítimo, e apesar dos olhos gostarem de passear pelos barcos, cruzeiros e oceano, vale a pena penetrar no bairro para ter outra imagem de Barcelona por entre estas ruas e praças de antigos marinheiros. Na Praça da Barceloneta, descobre-se a igreja de Sant Miquel del Port. A chuva impediu-nos de serpentear tudo o que queríamos mas havemos de voltar…

p.s. – a chuva parece ter sido apenas para molhar-nos o passeio: a noite já foi seca e o sábado despertou com sol

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>