Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Economia

Ricardo Cabral

21 de Maio de 2017, 16:16

Por

Qual a folga orçamental do Governo em 2017?

  “It is better to be vaguely right than exactly wrong”, Carveth Read (1898). Logic, deductive and inductive, p.351.   O Governo preparou o Orçamento de Estado de 2017 (OE2017) assumindo uma taxa de crescimento económico real de 1,5% (e crescimento nominal de 3,0%). O OE2017 previa o efeito nas contas públicas das principais medidas de política económica (p. 37 do relatório do OE2017) e uma melhoria do défice de cerca de 1,5 mil milhões de euros. Deste montante, cerca… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

17 de Maio de 2017, 19:29

Por

Outras opções

É interessante constatar a diferença de atitude de países da União Europeia e da zona euro em relação à sua banca. Apenas dois exemplos: Em Inglaterra, o Governo foi privatizando aos poucos a sua participação accionista no Lloyds Banking Group, banco que tinha parcialmente nacionalizado através de várias recapitalizações públicas durante a crise financeira internacional de 2007-2009. A venda da totalidade da participação gerou proveitos financeiros 900 milhões de libras superiores, em termos nominais, ao montante da recapitalização pelo erário… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

14 de Maio de 2017, 19:38

Por

Bons ventos da Europa

Na semana que passou, duas importantes intervenções abrem boas perspectivas para o desenvolvimento económico da zona euro, no curto e médio prazo. Primeiro, Mario Draghi. Numa intervenção e sessão de perguntas e respostas com membros do Parlamento Holandês em Haia, defendeu vigorosamente a política monetária do BCE, nomeadamente o programa de expansão quantitativa. Nessa intervenção foi  muito criticado por diversos membros do parlamento holandês precisamente por causa dessa política. O tom confrontacional dos deputados holandeses, face a um dos decisores mais… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

10 de Maio de 2017, 19:36

Por

Dívida pública em moeda chinesa?

O Ministro das Finanças foi à China e nesse âmbito afirmou que o Governo está a considerar emitir dívida pública em moeda chinesa. A ocorrer, seria o primeiro estado membro da zona euro a fazê-lo. O Público refere que somente seria emitida dívida em moeda chinesa quando o rating da República subisse para a designada classe de investimento (“investment grade”). Numa primeira análise parece uma boa ideia diversificar a base de investidores da dívida, nomeadamente à China, o país com… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

7 de Maio de 2017, 18:08

Por

Um divórcio que se avizinha difícil?

Como interpretar o jantar no nº 10 da Downing Street, entre Theresa May e Jean-Claude Juncker, que este deixou saber, para desagrado de Angela Merkel e de Theresa May, que correu muito mal, dizendo que ficou “dez vezes mais céptico” sobre os resultados da negociação da saída do Reino Unido da União Europeia? Theresa May já respondeu acusando a União Europeia de tentar influenciar os resultados das eleições inglesas. Claro que há demasiada demagogia à mistura. Theresa May, a caminho… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

3 de Maio de 2017, 16:21

Por

“QExit” suave ou menos suave, eis a questão!

O Governador do Banco Nacional da Áustria Ewald Nowotny, membro do Conselho do BCE, em declarações esta terça-feira, argumentou, medindo muito cuidadosamente as palavras, que o BCE, na sua reunião de Junho, deveria começar a discutir a sua estratégia para o princípio de 2018.  Ewald Nowotny dá a entender que o programa de expansão quantitativa do BCE, apesar de constituir um sucesso, não se pode tornar num programa permanente. Mas como interpretar as declarações do Governador Nowotny?   Até ao… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo