Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Maio 2017

Ricardo Cabral

28 de Maio de 2017, 19:21

Por

Uma lição de vida de um antigo “bully”

Gregory Gianforte é um político republicano e antigo empresário que concorreu a uma eleição especial no estado do Montana para o Congresso dos EUA. No dia 24 de Maio, na véspera da eleição especial para o Congresso no Estado do Montana, Greg Gianforte estava em conversa informal com jornalistas da Fox quando outro jornalista do jornal Guardian, Ben Jacobs, o interpela sobre um relatório do “Congressional Budget Office” (CBO) dos EUA, o qual analisa a proposta de lei republicana (o… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

26 de Maio de 2017, 14:57

Por

O Eurogrupo é nosso, ou em marcha para lugar nenhum?

Foi um balde de água fria: um ex-embaixador, versado nestas coisas europeias e que não é propriamente um adversário do governo, veio escarnecer dessa “saloiíce lusitana” que teria levado a que alguém, fora “do seu perfeito juízo”, acreditasse que a sibilina frase de Schauble sobre “o Ronaldo do eurogrupo” fosse “algo mais do que uma arrogante boutade”. Lembrou Seixas da Costa que Schauble só defendeu em público um ministro e o nome dele é Dijsselbloem (precisamente contra as críticas portuguesas… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

25 de Maio de 2017, 11:00

Por

Jens Weidmann à frente do BCE?

Quando o euro foi criado, França e Alemanha “acordaram” que a sede do Banco Central Europeu ficasse em Frankfurt, sob a condição de que seria presidido por um francês. Embora o BCE fosse um banco central que conduziria a política monetária de forma independente, à imagem do Bundesbank, o Presidente Chirac pretendia dar o sinal político de que, em última instância, estaria sob o controlo político dos líderes eleitos da Europa, segundo John Van Oudenaren. Foi encontrada uma solução de… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

25 de Maio de 2017, 09:32

Por

O dia seguinte

Boas e exigentes notícias têm chegado de vários lados. Do crescimento, do emprego, da actividade produtiva, das exportações, do turismo e agora da saída do procedimento por défice excessivo, em que estávamos há 8 anos e percorridos entre um défice público de 11,2 % em 2010 e de 2% em 2016. Esta natural decisão europeia é um facto assinalável, como já o havia sido a saída tutelar da troika sem condicionalismos adicionais. Foi um caminho, certamente com excessos ou deficiências… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

23 de Maio de 2017, 11:45

Por

Parabéns a você nesta data querida

Com a sua cara de pau, Dombrovskis lá anunciou que a Comissão propõe que Portugal será retirado do Procedimento por Défice Excessivo, sendo a questão submetida como mandam as regras a quem de direito, na valsa lenta que é a burocracia europeia. Afoito, ainda acrescentou que a Comissão espera que as autoridades portuguesas “garantam a durabilidade da correcção do défice excessivo” e que “prossigam uma política orçamental em linha com os requisitos do braço preventivo do Pacto de Estabilidade e… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

22 de Maio de 2017, 10:07

Por

Sobre o financiamento da S. Social

A lei-quadro da Segurança Social (SS) define dois princípios básicos: a “adequação selectiva das fontes de financiamento” e “a diversificação do financiamento” (do sistema previdencial). O primeiro está concretizado. Todas as prestações não contributivas e a parte não contributiva das pensões para se atingir a pensão mínima são financiadas pelos impostos gerais (leia-se, transferências do OE) através de um esforço de todos os tipos de rendimento e património. Já quanto ao segundo princípio, há muitos estudos (por cá e pela… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo