Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Maio 2016

Ricardo Cabral

31 de Maio de 2016, 20:36

Por

O problema é que o inaceitável já há muito se tornou normal e já nem sequer damos por isso …

Num mundo lógico e “normal”, não seria concebível que o Presidente da República se deslocasse a Berlim para “pedir” que não fossem aplicadas sanções a Portugal por alegada violação do Procedimento dos Défices Excessivos, da mesma forma que o Primeiro Ministro não teria de ir a Berlim para “pedir” apoio na aprovação do Orçamento para 2016. Evidentemente, os nossos líderes não foram “pedir”. Foram exercer o seu magistério de influência, foram negociar, foram procurar dar a conhecer a importantes decisores… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

31 de Maio de 2016, 08:29

Por

Bom senso e bom gosto, ou alguém acuda depressa ao Rodrigues dos Santos

Rodrigues dos Santos gosta de polémicas, elas vendem livros. Umas serão por desatenção, outras por preconceito, outras ainda por literatura. Há de tudo, dos paralíticos gregos aos homossexuais portugueses, agora o marxismo e o fascismo, tudo vai a eito, umas vezes como jornalista, outras como romancista, no mais das vezes nas duas qualidades reunidas. Assim sendo, só posso elogiar este autor por escrever e dizer o que pensa, oxalá se conserve assim. Mas ainda há um problema: é que se… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

30 de Maio de 2016, 08:35

Por

O imperativo na primeira pessoa do singular

Por vezes, dou-me a fazer  as minhas “descobertas”. Ou seja, a deparar de maneira diferente com o que passa por mim e em mim . Pela mente ou pelos sentidos. Quantas vezes o que mais perto de nós está é o que menos fixamos na retina, constrangidos na rotina que nos afasta de nós mesmos. Quantas vezes olhamos sem ver, vemos sem observar, ouvimos sem escutar, falamos sem dizer, memorizamos sem apreender. Não é por acaso que temos uma expressão… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

29 de Maio de 2016, 21:30

Por

Ou é muita ignorância ou é muita arrogância

O “Movimento em Defesa da Escola Ponto” (ponto quê? o que é que este ponto quer dizer?) teve uma audiência com o Presidente da República e emitiu depois um comunicado. Tudo normal, não fora o comunicado reproduzir, com o detalhe das aspas, algumas palavras atribuídas ao Presidente. Isto é inédito em quarenta anos e por uma razão muito evidente: quando um Presidente quer tornar pública uma posição, não manda dizer por um comunicado de algum grupo que tenha recebido. Quem… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

27 de Maio de 2016, 08:18

Por

União? Pergunte se faz favor: União?

A Áustria escolheu por uma unha negra o presidente que não é o homem da extrema-direita. O país de Freud e de Reich, de Mozart, Haydn, Schubert, Mahler, Strauss e Klimt, de Godel, Wittgenstein e Von Neumann, de Viena capital da Europa, esse é o país que dá hoje metade dos votos a uma figura de um partido nascido da saudade da invasão pelas tropas nazis (e já não é o primeiro susto que a Áustria nos prega). Se este… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

25 de Maio de 2016, 15:05

Por

Proibido, permitido, assim-assim

Há dias li uma notícia (http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=613127) sobre os mais recentes dados relativos ao pagamento do estacionamento de automóveis nas ruas da cidade do Porto. A situação de incumprimento atingiu em Dezembro passado o mais elevado valor (89% não pagaram), tendo, nos meses seguintes, havido alguma melhoria com o aumento da fiscalização por parte da entidade gestora. Mesmo assim, só cerca de 20% dos condutores pagaram o estacionamento. Não conheço números comparáveis de outras cidades, em particular de Lisboa. Julgo que,… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo