Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Francisco Louçã

22 de Março de 2016, 08:10

Por

Brasil: um golpe de Estado em transmissão directa

brasilAssistimos no Brasil a um golpe de Estado em transmissão directa, por vezes em câmara lenta, outras em aceleração frenética. É assim que se procede no século XXI: em vez de tanques nas ruas, tudo começa com um juiz que quer derrubar um governo, declarando guerra ao princípio da soberania democrática. É golpe curto, bem sei, prender para eliminar politicamente e depois deixar as coisas seguirem o seu destino.

Para este propósito monumental, vem o juiz. O juiz é um poder, e neste caso é certamente um poder especial, pois ignora a proclamada separação de poderes e actua fora da lei, mas é um poder que pode tudo, pois não será corrigido em tempo útil, se é que alguma vez o será. O mal está feito, a desconfiança semeada, o pânico nas ruas, só não sabemos como vai prosseguir a saga.

Começou com a primeira detenção de Lula que era ilegal, e era mesmo. Depois, a escuta será ilegal, e é, a sua divulgação um crime, e é, a escuta abrangia todos os advogados de um escritório, e isso é delirantemente ilegal, o juiz é suspeito de intuito partidário, e não o esconde, a própria perseguição e o pedido de prisão preventiva não têm fundamento legal, e não têm mesmo, mas o juiz é um poder inexpugnável e por isso pode desencadear uma tempestade. Segundo Marco Aurélio Mello, Juiz do Supremo Tribunal Federal, referindo-se a Sérgio Moro, o magistrado que desencadeou as primeiras salvas do golpe, “ele simplesmente deixou de lado a Lei”.

Precipitado pelos magistrados golpistas, a manobra decide-se por estes dias no balanceamento dos movimentos da opinião pública, na ocupação da rua, nos ajustes de contas partidários e sobretudo na corrida contra o tempo. O que é certo é que nunca tínhamos visto um golpe de Estado assim: no Brasil, em 1964, no Chile, em 1973, na Argentina, em 1976, foi com baionetas que a ditadura avançou e não com sentenças ou acusações judiciais. Este novo tipo de golpe é mais eficaz, mobiliza a dúvida e espalha os ódios, disputa a aceitação e mesmo a participação de parte da população, ocupa o terreno do simbólico, que é a sede da política. Esta técnica de golpe de Estado neutraliza a argumentação e assim exclui a razão, porque se baseia na hegemonia afirmada de um poder supremo e imune à democracia. O César é o juiz, que se apresenta como um pai moralizador ou como o braço da vingança divina. Ele é o poder que pode tudo e por isso dispensa uma ditadura, se o choque e pavor tiverem como consequência a destruição eleitoral dos seus adversários, e neste caso a decapitação política de Lula, o mais temido candidato a re-presidente. O golpe tem este objectivo preciso: prender Lula, seja com que pretexto for.

O golpe está por ora a vencer, mas veremos o que decide o Supremo Tribunal, que o pode parar por agora. Só depois virá o processo de demissão de Dilma, conduzido por uma comissão parlamentar em que mais de metade dos deputados está a contas com a justiça, e esse será o segundo acto da farsa. Todos estamos a adivinhar o desfecho.

Vladimir Safatle, , citado por Alexandra Lucas Coelho aqui no PÚBLICO, escreve a sua indignação na “Folha de S. Paulo”: “Não quero viver em um país que permite a um juiz se sentir autorizado a desrespeitar os direitos elementares de seus cidadãos por ter sido incitado por um circo midiático composto de revistas e jornais que apoiaram, até o fim, ditaduras, e por canais de televisão que pagaram salários fictícios para ex-amantes de presidentes da República a fim de protegê-los de escândalos. O Ministério Público ganhou independência em relação ao poder executivo e legislativo, mas parece que ganhou também uma dependência viciosa em relação aos humores peculiares e à moralidade seletiva de setores hegemônicos da imprensa. Passam-se os dias e fica cada dia mais claro que a comoção criada pela Lava Jato tem como alvo único o governo federal. Por isso, é muito provável que, derrubado o governo e posto Lula na cadeia, a Lava Jato sumirá paulatinamente do noticiário, a imprensa será só sorrisos para os dias vindouros, o dólar cairá, a bolsa subirá e voltarão ao comando os mesmos corruptos de sempre, já que eles foram poupados de maneira sistemática durante toda a fase quente da operação. O que poderia ter sido a exposição de como a democracia brasileira só funcionou até agora sob corrupção, precisando ser radicalmente mudada, terá sido apenas uma farsa grotesca.”

Esta farsa grotesca, este golpe, havemos de convir que foi preparado ao longo de muito tempo. Havia esse ódio de classe contra Lula, um torneiro mecânico feito grande do país, havia o medo social das elites urbanas contra a massa popular em cidades de quinze milhões de habitantes, havia a raiva de latifundiários contra os sem-terra, havia as listas de sindicalistas a assassinar, tudo se foi conjugando para estes dias de chumbo.

Mas, ainda assim, mesmo com tanto ódio, nada fazia prever a cavalgada dos juízes e dos seus partidários. De facto, Lula governou sem beliscar os interesses dos que temem pela propriedade e pelo estatuto, o seu partido foi-se habituando aos salões e cultivando a intriga. Nem a terra foi distribuída nem a indústria e a finança foram ameaçadas ou entregues ao povo, que recebeu uns reais para que a pobreza ficasse menos pobre, umas escolas e universidades para os seus filhos e muita paciência para todos porque o Brasil ainda há-de ser um imenso Portugal. O pouco que mudou, mudou alguma coisa para muita gente dos de baixo mas nada para os de cima. E o Brasil viveu tranquilamente o encabulamento da Copa do Mundo e depois voltou à sua vida de todos os dias. Nada fazia prever o golpe, portanto.

Dilma remou na mesma maré. Inaugurou o segundo mandato cedendo tudo à direita, nomeando para postos chaves do governo o homem que seria o ministro das finanças do seu adversário e uma representante de terratenentes para a agricultura. Porque deu tudo aos adversários, o golpe parecia coisa de ficção ou de jogo de computador.

Até que chegou o Caso Petrobrás, ou Lavajato. E ele tocou no ponto frágil de toda esta construção, os partidos, tanto do governo como da oposição. O principal partido de direita que faz parte do acordo governista, o PMDB, distinguiu-se entre os que, com o presidente do Parlamento Federal, Eduardo Cunha, correm contra o tempo da acusação judicial e da prisão, depois de as suas contas no estrangeiro serem identificadas e ser exibida a mão que lhe pagou. Outra parte do PMDB, com o vice-presidente Temer, perfila-o como sucessor de Dilma se conseguir a sua impugnação. No PSDB, o principal partido de oposição, luta-se entre os que querem demitir Dilma agora (com alguma acusação derivada do Lavajato), para provocar uma eleição a curto prazo, ou os que querem demiti-la depois (com o processo rocambolesco sobre o financiamento da campanha eleitoral), conforme as conveniências de cada um, seja Serra, Alckmin ou Aécio Neves, colegas e inimigos. Todos correm contra o tempo e isso cria uma irracionalidade colectiva: os chefes partidários, apanhados na teia da corrupção e irmanados na desgraça, escolheram todos o quanto pior melhor. Quanto mais depressa incendiarem o Brasil, mais depressa esperam sentir-se aliviados da pressão sobre cada um deles.

É preciso reconhecer que o PT alimentou esta monstruosidade. Os seus dirigentes acreditaram que a composição da aliança governista criaria uma distribuição de benesses e um espírito situacionista que cimentaria esta multidão de partidos e de interesses graúdos. Chegou-se ao ponto, quanto as primeiras frestas estalaram, de agenciar a compra e venda de votos de deputados com o Mensalão, para manter o governo a flutuar entre as suas próprias piranhas. A força do PT, a sua capacidade de ter um voto eleitoral maioritário, mas num sistema eleitoral que lhe rouba a maioria e favorece o aliancismo tacticista, deu lugar a um sistema de corrupção que se tornou uma marca de governo. Ao abeirar-se dos donos do Brasil, o PT pareceu-se cada vez mais com eles, nos tiques e nas ambições.

Só que essa mimetização e essas alianças nunca aplacariam o ódio de classe nem amenizariam a raiva da direita que era forçada a partilhar o poder. Por isso, a espiral da radicalização transformou ainda mais os partidos, com um parlamento em que as bancadas que cresceram são as das seitas religiosas fanáticas, os defensores do tiroteio e dos fuzilamentos policiais, ou de outras particularidades. O que agora junta esta turbamulta é o alvo Dilma e, sobretudo, o alvo Lula. Os magistrados golpistas pressentiram a oportunidade e interpretaram o momento de descontrolo, descendo à terra como anjos exterminadores. E temos golpe.

Seria ocioso dizer agora que esta esquerda nunca aprendeu nada. Que um sistema eleitoral que corrompe é um salvo-conduto para a direita. Que alianças com partidos ou políticas destruidoras são impeditivas da mobilização do povo. Que o braço dado com a finança é repressão da vida das pessoas. Mas tudo isso é a vida falhada de um governo que criou tanta expectativa e que prometeu tanto a tanta gente que já viveu tanta mentira.

O Brasil tornou-se assim um pavor de ameaças neste golpe em câmara lenta: estamos a vê-lo, adivinhamos como vai acabar, mas o filme é inacessível para quem olha. Vemo-lo, em todo o caso, e, nele, o que é insuportável é a arrogância dos golpistas, o que é execrável é a justificação justiceira para a ilegalidade e para o arbítrio sem regras, o que é triste é este fracasso político de um governo que esperava ocupar o poder e viver dele como se o tempo passasse e tudo compusesse. Como se viu, a história, que é quem tem o poder ou o assume, virou-se sobre si própria e começou a destroçar este ciclo de governação.

Mas, olhando o Brasil daqui de fora e conhecendo alguma coisa de dentro, só vejo desperdício de esperança, tanta tristeza, tanta gente extraordinária que está a ser sacrificada, tanta ameaça contra a liberdade, tanta pesporrência golpista, tanta violência evocativa da ditadura militar, tanta asquerosa condenação dos mais fracos: nesse mundo eles não têm direito.

Vive-se no Brasil como se este golpe avançasse e o povo ficasse parado a ver, já não acreditando em nada. Não precisavamos desta farsa de golpe para nos lembrarmos que a história é parteira de tragédias.

Comentários

  1. Com o número de comentários que desencadeou pouco resta para dizer. Mas não posso deixar de citar FL e dai retirar conclusões.
    1. Escreve FL “tudo começa com um juiz que quer derrubar um governo, declarando guerra ao princípio da soberania democrática.”
    Para FL o princípio da soberania democrática sobrepõe-se ao princípio do direito. Desde que um governante seja eleito por uma maioria , tudo lhe é permitido. Se é um abuso esta conclusão , que outra leitura se pode então retirar do texto e da afirmação de FL?
    2. Durante os governos de Lula , Dilma foi presidente do conselho de administração da Petrobras e ministra da Energia. Pode FL , apesar de todo o argumenntativo populista , omitir ou branquear as responsabilidades de Dilma e Lula num caso de corrupção generalizada como a que foi sustentada pela Petrobras?
    Caro Francisco, a sua argumentação caracteriza a esquerda laclauniana mas não serve para cobrir a verdade nua e crua: o rei vai nu e não há panos que cheguem para o tapar. Ignorar os factos ou fazer crer que são irrelevantes não é uma posição de esquerda. Podem chamar-se de esquerda , mas é de facto uma usurpação que não pode ser aceite, em nome de princípios e de uma ética de esquerda.

    1. Não tenho nenhum especial apreço por Laclau, mas agradeço a referência. Suponho que entendeu bem: espero que a justiça actue e para isso precisa de seguir a lei (o Brasil não é um regime arbitário, ou é?). A sua convicção de culpa é muito respeitável, mas reconhecerá que isso tem que ser provado.
      O que no texto registo é que os acusadores estão na lista de pagamentos da Petrobrás e da Odebvrecht. Suponho que isso o incomoda, mas o que há-de fazer?

    2. 1. Penso que FL não pretende ignorar que a corrupção na Petrobras é incontestável.
      2. Que uma grande parte do espetro político estava envolvido também ninguém tem dúvidas . É como as escutas : condenamos que saiam para a praça pública violando a lei, mas estão aí . Vamos meter a cabeça na areia?
      3. Ou FL entendem que as sinistras personagens dos Ballet Rose deviam ficar no anonimato e incólumes – como ficaram tirando algumas reprimendas e despromocoes – porque a lei do Estado Novo, proibiu a divulgação ?
      4. Custa acreditar que FL utilize o argumento de que os corrompidos estão na lista da Odebrecht e da Petrobras. Será que quer dizer que isso iliba os corruptores ? Ou quer dizer, FL , que todos os porcos são iguais mas uns são mais iguais que outros?
      É por isso que sou forçado a pensar que mesmo sem nutrir “apreço especial” , FL pensa e argumenta na esteia de Laclau. Para a esquerda que não se revê no desvio laclauniano, obviamente isso incomoda.

  2. Fora os grandes, os pequenos só trabalham, estudam e buscam ter uma vida melhor. Os grandes já tem de tudo. E insatisfeitos, querem muito mais. São os grandões que sugam o sangue dos pequenos. Nem os mosquitos conseguem sugar tanto assim. Os R$ 1.000,00 que a grande maioria ganha hoje, metade vai para o custeio da casa e outra metade para pagar impostos. Na verdade, cada centavo de salário do povo é imposto que vai para Brasília e de lá para o mundo. O formigueiro financia um país inteiro e todo seu sistema. Se esse formigueiro é oprimido, a fonte de renda acaba. E acaba a euforia dos políticos de Brasília…

    Eu dispensei há algum tempo a faculdade. Para mim é só status e cargos. Me chamo ignorante, pois vejo meu mundo com os próprios olhos. Não acredito na imprensa brasileira e nem do resto desse mundo… Penso que cada um tem seus interesses próprios e os defende com suas próprias mãos. Se está escrito na bíblia que o homem é um ser corrupto de natureza, então logo sei que posso eu mesmo facilmente me corromper. E o que acontece com políticos brasileiros, acontece com os mais simples também. No mundo inteiro. Me pergunto: Por que uns jogam bombas nos outros? Por que Tanto individualismo e tanta briga? Os ricos só são ricos porque os pobres sustentam o sistema. Não porque eles querem. São obrigados. E nesse mundo competitivo, quem pode mais chora menos. A diferença é esta: existem duas escolhas a fazer. Ou temos tudo e morremos, ou não temos nada esperando a vida. Quem disse: Uma pessoa que só erra. Pode crer…

  3. Francisco Louçã
    E quem foi que disse que eu estou a defender o Serra ou qualquer outro político?
    No Brasil, o roubo sempre andou colado aos políticos, mas foi o Partido dos Trabalhadores,
    que tinha como “slogan” moralizar o poder, que acabou por institucionalizar essa prática.
    “Companheiros” do topo do partido instalaram um balcão de negócios que funcionava entre
    eles próprios e algumas das maiores empresas deste país. Não estou a defender ninguém,
    da esquerda ou da direita, que tenha se locupletado com o dinheiro arrecadado pelo Estado,
    dinheiro esse que em última instância está a ser surrupiado do povo. Eu não estou contra o
    PT isoladamente, mas contra todos os elementos dos outros partidos que estejam envolvidos
    nesse processo de corrupção. Mas acontece que é justamente o “partido dos trabalhadores”
    que, em vez de dar o melhor exemplo, vem sendo o líder das falcatruas. E é isso que boa parte
    dos juízes procura contrariar, enfrentando o histerismo de Dilma e Lula, que se recusam a
    reconhecer o óbvio.
    Isso de “golpe” é mera propaganda para abafar o escandaloso escândalo (passe a redundância)
    que permeia o meio político, e no qual o PT tem a principal responsabilidade. O resto é retórica
    ou música do fado Hilário.
    Observação: sou português, jornalista, e moro Brasil.

    1. Você está assistindo demais à TV, ou lendo muitas revistas e jornais. A grande mídia é o golpe. Se é jornalista e está vinculado à mídia tradicional, sabe muito bem disso. Não acredito que seja tão ingênuo a ponto de acreditar realmente que o PT é o líder das falcatruas. Em tempo, por acaso viu a lista da Odebrecht hoje???

    2. És português, jornalista, e mora no Brasil. Com base no que escreveste, estás a almejar um compromisso empregatício na Rede Globo, que exerce operações ilegais no Brasil desde a sua fundação pois fora financiada por dinheiro de investidores norte-americanos em afronta as normas proibitivas aos investimento estrangeiros no setor. Devias exercer com competência a sua profissão, para tal estude e se informe a respeito da história brasileira e sobre as conexões escusas dos nossos meios de imprensa que pretendem submeter o Brasil aos interesses dos seus parceiros do exterior.

  4. O mais impressionante é verificar, como Brasileira, a dissonância das duas narrativas… e como ela impede que as pessoas ouçam umas às outras… o que terá que começar a acontecer em algum momento se quisermos evitar uma guerra civil… já que como mostraram as manifestaçőes de 13 e 18, e considerada a diferença de convocação e apoio da mídia, continuamos como nas eleições: a metade de cada lado…

  5. Já dizia o grande músico Tom Jobim, “o Brasil não é para principiantes”,
    como adiante se verá.
    Coitado do Francisco Louçã, preso aos seus dogmas pseudo-socialistas de pacotilha.
    Nos 12 anos do seu consulado político, o Governo brasileiro, conduzido pelo Partido
    dos Trabalhadores (PT) – Lula e Dilma – admitiram 234.988 servidores públicos
    entre 2003 e junho de 2014 e, entretanto não realizaram uma única reforma política.
    Em nome de um hipotético socialismo, que ninguém sabe, ninguém sente,
    ninguém vê, vimos crescer uma “elite” petista que se aliou à direita mais
    retrógrada (José Sarney, Delfim Netto, Renan Calheiros e Paulo Maluf, entre
    outros), enquanto criava uma cleptocracia que surrupiava dinheiro da educação,
    da saúde, do saneamento básico, da segurança e até levou ao buraco a maior
    empresa do país – a Petrobras. Entretanto, só no ano passado os seus dirigentes
    de plantão, graças às medidas(?) governamentais implantadas, levaram ao desemprego
    mais de 10 por cento da população, o que diz mais do que quaisquer palavras.
    Entretanto, todos os amigos do sr. Lula são empreiteiros, banqueiros e outros
    endinheirados que têm enchido os bolsos do mago da demagogia deste país, justamente Lula da Silva.
    Louçã, se existe golpe esse é cometido contra o povo brasileiro, que é surrupiado dos seus
    direitos básicos diariamente.
    Não quero terminar sem fazer o rol de incompetências do PT, cometidas ao longo dos
    últimos 30 anos.

    Atos do Partido dos Trabalhadores
    1985 – Foi contra a eleição de Tancredo Neves e expulsou do partido os
    deputados que votaram nele.
    1988 – Votou contra a nova Constituição.
    1989 – Defendeu o não pagamento da dívida brasileira, que transformaria o
    Brasil em caloteiro mundial.
    1993 – Foi contra, e não participou da convocação de Itamar Franco a
    todos os partidos para um governo de coalizão.
    1994 – Botou contra o plano Real, dizendo que a medida era eleitoreira.
    1996 – Votou contra a reeleição que hoje defende.
    1998 – Votou contra a privatização da telefonia, que hoje permite acesso à internet
    e mais de 150 milhões de linhas telefônicas.
    1999 – Votou contra a adoção do câmbio flutuante.
    1999 – Votou contra a adoção das metas de inflação.
    2000 – Lutou ferozmente contra a criação da Lei de Responsabilidade
    Fiscal, que obriga os governantes a gastarem apenas o que arrecadam.
    2001 – Votou contra a criação dos programas social do governo FHC:
    Bolsa Escola, Vale Alimentação, Vale gás e outras, dizendo que são
    classificadas como “esmolas eleitoreiras insuficientes”.
    Pergunta-se:
    Já que o PT foi contra tudo e contra todos desde a sua fundação, quais as
    reformas que promoveu no Brasil em dez anos de governo para mudar o
    que os seus antecessores deixaram?
    Com a palavra o douto Francisco Louçã.

    1. Caro Braga, com tanta maldade, como é que o Serra foi logo aparecer nas listas de pagamentos da construtora?

    2. Para quem vê de fora e não conhece a realidade e os meandros da polîtica brasileira, é aparente que os governos do PT cometeram os pecados classicos da esquerda socialista em materia de gestao das finanças publicas que depois se pagam caro com austeridade e recessao economica, mas muitas medidas de redistribuiçao do rendimento a favor dos mais pobres e de combate às desigualdades foram positivas e sao de aplaudir. O PT terá tambem deixado contaminar-se pela corrupçao mas, felizmente para os brasileiros, nao caiu na tentaçao de governar a hostilizar empresarios e capitalistas como fizerem os “chavistas” na Venezuela que destruiram riqueza (em vez de a redistribuir melhor) pensando que o petroleo dava para pagar todo o tipo de loucuras e ilusoes em politica economica, e acabaram arruinando o país e pondo o povo na miseria. Em materia de politica economica o PT revelou ser bem mais moderno e inteligente que grande parte da esquerda dita “alternativa” que continua tão troglodita como no passado.

  6. Não se trata de nenhum golpe de Estado, e sim de uma forma de um governo comunista querer perpetuar o poder a seu bel-prazer, aparelhando as instituições democráticas. Quem falar que é golpe de Estado ou não sabe nada, e então anda aqui a ajavardar, ou é comunista tanto quanto a Dilma, Lula e quejandos.. O Ministro do Supremo Tribunal citado, Marco Aurélio, está conivente agora com a Dilma, ele que sempre lhe foi desafecto, pelo facto de a Dilma ter indigitado a filha desse Ministro como Desembargadora, ao arrepio do que diz a lei (que teria de ser por concurso público). O PT instalou uma rede de terror entre a população de baixa renda, ao invocar temor da perda de programas de assistência social, que nada mais são que programas demagógicos para impingir votos. E por aí fora…

    1. Paulo, você sabe o que é comunismo, meu caro? Vá estudar antes de espalhar suas asneiras pela internet. Não é porque a internet é pública que você deve falar o que pensa sem refletir ou estudar. Afinal, aposto que, quando cagas, o faz de portas fechadas.

  7. No caso Petrobras as cabeças mais proeminentes que rolaram até agora foram as dos alegados corruptores – André Esteves, presidente do destacado banco BTG Pactual, e Marcelo Odebrecht presidente da famosa empresa de construçao e engenharia civil – que estao ambos presos. Para uma justiça que se determina por “odio de classe” anti-proletario este resultado nao deixa de ser paradoxal. Quanto ao processo de destituiçao de Dilma, ora se o governo do PT virou tao corrupto como descreve (Mensalao etc) e está a descambar a olhos vistos na gestao das finanças publicas e da economia, talvez seja mesmo melhor devolver a palavra ao povo e dar-lhe oportunidade de eleger de novo um presidente.

  8. Que vergonha de ler isso!
    Falar sobre o Brasil de forma parcial na imprensa internacional apenas confunde mais as pessoas… Isso é pseudojornalismo.
    Falar até hoje de ódio de classe contra Lula, cuja reprovação ao nome já ultrapassa a casa dos 50% em um país pobre (olhe nosso PIB per capita) soa mais que ultrapassado, soa manipulador.

    Não há golpe em curso! O impeachment pedido é legítimo e tudo que aconteceu até agora sequer envolve polêmica entra os juristas – exceto pela divugalção dos grampos e a nomeação do próprio Lula como ministro.

    Enfim, por dar espaço a panfletários travestidos de jornalistas como este é que estou deixando de seguir o Público e recomendando que todos no Brasil façam o mesmo.

    Até (nunca) mais!

    1. G. Prista, em que mundo vives? Como se fala no interior de Portugal. Estás sendo uma aldrabona. O golpe está em curso, sabe porquê? Porque a direita não tem votos. Não tem nada que incrimine a presidenta e assim passa a ser golpe. Leia história para não esquecer o passado. Está com sadades de quem? Do FHC, Sarney, Collor. Leia mais, não se informe pela mídia golpista.

    2. Voce está deixando de seguir o Público ? Vá com Deus ! Vc reza pela cartilha dos jornais golpistas aqui do Brasil que nós brasileiros não aguentamos mais. Pois eu estou muito feliz de ter descoberto o Público hoje quando fui “alertada” por essa publicação de que os chefes golpistas daqui estavam a querer golpear o Brasil a partir de Lisboa. Felizmente os “convidados” portugueses, pessoas de bem e embuidas de espirito democratico, muito cortesmente, declinaram do convite. Vc sai e eu entro. A análise do articulista sobre o andamento do golpe por aqui e das suas causas é perfeita, sem retoques. Já a sua opinião, meu caro G.Prista é de quem se informa sobre o Brasil nas piores mídias aqui existentes.Para seu governo, há uma enorme polêmica entre juristas, sim senhor. Impeachment pelas leis brasileiras só com provas cabais de improbidade que não é o caso da nossa Presidenta Dilma. NADA há que a incrimine, embora os golpistas procurem munidos de lupas.Pela vontade dos 52 milhões que a elegeram, Dilma Fica. Os golpistas que esperem as próximas eleições.

  9. |”Por isso, é muito provável que, derrubado o governo e posto Lula na cadeia”

    Incorreto, é muito mais provável Luis Inacio posto na cadeia. Somente isso… O levaram para prestar depoimento sobre uma investigação, desde o ocorrido surgiram matérias-artigos-opniões unindo palavras como “golpe”, “derrubado o governo”, “intervenção militar”, “tanques na rua”, “Sérgio Moro”, “o juiz que iniciou o golpe”, “deixou de lado a Lei”…

    – Pode ser uma chateação ser levado a prestar depoimentos, mas ao ponto de “derrubar governos”? É um exagero incorreto.

    |”E o Brasil viveu tranquilamente o encabulamento da Copa do Mundo”

    Inverdade. Antes e durante a Copa do Mundo ocorreram diversas manifestações “Não vai ter Copa!”, a população protestou nas ruas a insatisfação do dinheiro investido em novos estádios enquanto o governo negligenciava a população carente que ali se manifestava, foram ignorados pelo governo. E o Brasil não viveu tranquilamente, na época, a presidente Dilma enterrou o #NaoVaiTerCopa , lançando o #VoltaLula 2014 .

    Verdade que o válido manifesto “Não vai ter Golpe!”, é uma continuação natural do também válido “Não vai ter Copa!”.

    |”Dilma remou na mesma maré.

    Remou “tranquilamente o encabulamento da Copa do Mundo”, é isso o na mesma? Qual foi a maré?

    |”Inaugurou o segundo mandato…”

    … registrando 2 anos seguidos de recessões econômicas (Junho2013 1€ = R$2,8817, Junho2014 1€ = $3,0137 Reais, Hoje 1€ = $4,0372). Se na Copa haviam pessoas nas ruas e ao vivo nos estádios protestando por 5% de desvalorização do dinheiro, imaginassem que hoje seriam 40% de desvalorização e inflações de 10%.

    |”… cedendo tudo à direita.”
    |”nomeando para postos chaves do governo ”
    |”o homem que seria o ministro das finanças do seu adversário”
    |”Porque deu tudo aos adversários”

    A história comprova que essa nomeação não realizou efetivamente nada. Apresentou projetos, idéias, disse que faria, enrolou o tempo… É histórico que o prazo do “ministro das finanças do seu adversário” tinha evidente expiração datada assim que a fusão de dois grandes bancos fosse concretizadas sem incômodos, missão bem sucedida, saiu. Foi substituído em Dezembro2015, o substituto também não realizou nada.

    Nada foi dado, ou cedido. Nada foi aprovado!

    |”É preciso reconhecer que o PT alimentou esta monstruosidade.”

    Admite acreditar que algum partido político seja o responsável pela nutrição daquela corrupção?
    Reconhece isso pelo seu entender, claramente e publicamente?!?

    – Previnir o golpe é democraticamente negar que alguém, quem quer que seja, reconheça ou acredite “que o PT alimentou esta monstruosidade.” Não pode ter alimentado! Se tivesse o feito seria claramente óbvios, evidentes, aceitos, que foram praticados crimes e existe uma corrupção estruturada.

    |”O que agora junta esta turbamulta é o alvo Dilma e,”
    |”sobretudo, o alvo Lula. …”
    |”Os magistrados golpistas pressentiram a oportunidade”
    |”e interpretaram o momento de descontrolo

    São golpes em pessoas, problemas e casos, completamente diferentes. Analise:
    Dilma – O afastamento da presidente é um golpe político, abriram pedido de impeachment por Responsabilidade Fiscal, denúncia julgada e condenada pela auditoria nacional de finanças (CGU).
    Governo – O anulamento da chapa eleita é um golpe eleitoral, supostamente as campanhas eleitorais foram pagas com dinheiro de luvas e extorsão, em julgamento pelo tribunal eleitoral (TSE).
    Lula – O investigado ex-presidente é vítima de um golpe tributário, supostamente ele e família não declararam propriedades das quais são donos, “ocultação de patrimônio” é pequena infração de finanças, basta recolher os impostos devidos!
    Magistrados – Operação policial que localizou e recolheu 500milhões de euros desviados, descritos como “golpistas”.

    – Pergunto-me se desvendado que era tudo isso mesmo golpe, sendo anuladas todas as provas e evidências, seria o correto devolverem todo dinheiro escondido para as respectivas contas ocultas?

  10. Os vazamentos seletivos dos últimos dias desmoralizaram as negativas formais do juiz e dos promotores da Lava Jato: Lula é, sim, o alvo cobiçado da operação. Não para ser processado, pois não há acusação contra ele, mas para ser humilhado diante das câmeras. Já o congresso que dos 65 deputados federais que foram indicados para integrar a comissão de impeachment da presidente, 40 receberam dinheiro de empresas investigadas pela Lava Jato e o Chefão, EDUARDO CUNHA. Sim, ele mesmo, aquele que tem milhões na Suíça foram poupados de maneira sistemática e pode virar Vice-Presidente.Essa gente não tem estofo moral pra dar prosseguimento a um processo dessa envergadura. É uma farsa, um arremedo de golpe, será que as pessoas não se questionam sobre isso?…

  11. Excelente análise, que traz para a luz as sombras que as velhas manobras e golpes não podem dispensar.O que é novo, é que as academias militares foram substituídas pelas faculdades de direito e os quarteis-generais pelas varas cíveis e barra dos tribunais.A corrupção que é sistémica numa sociedade , não deixa de fora nem a lei, nem a sua aplicação,permitindo que a subversão e o livre arbitrío sejam consignados como regra pelos detentores de um poder discricionário que se impõe como exercício da Justiça.

  12. Em conversa terei lamentado o estado da justiça em Portugal
    *Uma corporação conservadora (O 3º poder, mas não eleito).
    *Duma ineficiência assustadora.
    *Como que para compensarem, investem demasiados recursos escassos para investigar a corrupção de uns poucos políticos;
    *Isto parece-me uma fuga para a frente ou, pior, uma deriva perigosa na política, jogos com as televisões, calendários oportunistas ou muito suspeitos; exemplo, depois das eleições deixou de se falar de Sócrates (quanto influenciou os resultados?)
    Mas no Brasil é ainda pior

  13. Excelente análise… Contudo, a política brasileira não pode ser compreendida sem levar em conta dois factores que a caracterizam: “personalismo” e “populismo”.
    Neste sentido, vejo algumas similaridades entre Lula e Vargas – de resto já retratada em alguns blogs.
    Daí, talvez não seja despropositada a comparação entre a “República de Curitiba”, a que alude Lula nas gravações, e a “República do Galeão” que condenou Getúlio Vargas…

    Veja as declarações de Renato Janine Ribeiro, ex-ministro da educação de Dilma:
    http://www.sidneyrezende.com/noticia/260748+renato+janine+ribeiro+compara+cerco+a+lula+com+o+de+getulio+vargas

    Ou ainda as declarações surpreendentes do sub-procurador da República João Pedro de Sabóia Filho, em manifesto apoio à Presidente: “Nós não vamos assistir de braços cruzados à instrumentalização da Justiça, nem vamos assistir de braços cruzados e permitir que façam com Dilma a mesma covardia que fizeram com Getúlio Vargas”.
    Veja: http://cidadeverde.com/noticias/215863/dilma-aponta-golpe-em-curso-e-promete-jamais-renunciarei

  14. …se dúvidas houvessem sobre o conteudo deste artigo de FL «Brasil: um golpe de Estado em transmissão directa» bastava-nos ler os comentários que a extrema direita radical brasileira aqui despeja…argumentos sérios zero, apenas um ódio primário e boçal…imagino a cena: a “baba fardada” a passear o “lulu” no caçadão e eles no pc a destilaram baboseiras…

  15. Não deixa de ser curiosa a abordagem da esquerda.

    Quando o Collor foi derrubado via impeachment toda a esquerda achou o processo legal. Agora que é a Dilma, já é um golpe de estado (aliás o PT pediu o impeachment de todos os presidentes eleitos no Brasil, à exceção dos deles…). A verdade é que o impeachment está previsto na legislação brasileira e ainda recentemente o STF referendou o seu rito.

    Quanto à legitimidade dos deputados para o votarem também é interessante que só agora isso seja questionado. São os mesmos deputados, com os mesmos problemas com a justiça que durante 13 anos apoiaram o governo do PT. Para apoiar serviram, agora para votar o impeachment já são suspeitos.

    As escutas são outro caso paradoxal. Quando o Edward Snowden vazou milhares de documentos sem autorização judicial virou um herói/mártir da esquerda. Até decisões de Estado foram tomadas como o cancelamento de uma visita oficial do governo brasileiro aos EUA. Agora que falamos de escutas autorizadas pela justiça e cuja divulgação foi autorizada até pela PGR já são ilegais e não poderiam de forma alguma ter sido publicitadas. Comentários sobre o seu escabroso conteúdo então é que nem pensar.

    A verdade é que este governo pregou uma coisa e fez outra completamente diferente. Reelegeu-se graças a esquemas de corrupção que estão à vista de todos, destruiu empresas como a Petrobrás, fundos de pensão, transformou o Brasil numa republica sindical, usou ilegalmente bancos estatais para financiar programas sociais que não tinha mais como manter,… Está agora a colher o que de forma reiterada e disciplinada plantou ao longo de 13 anos.

    1. É curiosa a abordagem da direita.
      As escutas são ilegais, o próprio juiz tinha-as encerrado. E não sei em que país do mundo é que podem ser divulgadas duas horas depois de serem feitas. Curiosa comparação com Snowden, que denunciou escutas ilegais, pelas quais a Casa Branca pediu desculpa a Dilma e a Merkel.
      Quanto ao seu elogio dos deputados do PMDB, percebo-o bem: está agarrado a Eduardo Cunha. Tem o que merece. Felicidades.

    2. Excelentes esclarecimentos, senhor Ricardo Lucas.
      O autor deve ser apoiador do Sócrates, logo considera a prática petista natural.
      Visão sectária, narração tendenciosa e citações convenientes.

    3. Caro Francisco Louça gostaria de esclarecer que não sou filiado a nenhum partido politico, muito menos ao PMDB de quem refuto os métodos e princípios. Mas foi esse PMDB que até hoje deu sustentação ao PT. Para isso serviu e se for contra o impeachment vai continuar a servir… Aliás quem anda abraçado ao PMDB é o seu amigo Lula, ministro informal que ainda ontem se reuniu com o Renan. Não se esqueça também das excelentes relações do Lula com o Collor, Maluf e outros conhecidos frequentadores das páginas policiais brasileiras.

      Não estou agarrado a ninguém nem sequer a concepções arcaicas e ideias pré-concebidas. O que quero é todos os corruptos punidos sejam eles de esquerda, de direita ou do centro. Se o Sarkozy errou e for punido ótimo. Se for o Cunha e o Renan ótimo. Se descobrirem ilegalidades do Aécio que seja punido também. Eu quero é um Brasil diferente, que foi o que o PT prometeu e não cumpriu. E que se mostra incapaz de reconhecer os erros e mudar métodos.

  16. Agora a crise em que o PT e as suas políticas económicas mergulharam o Brasil é culpa da «viragem à direita» do governo de Dilma. Francamente…. Não, Francisco Louçã, a crise económica que o Brasil vive é consequência das «miríficas» políticas de esquerda levadas a cabo durante anos pelo PT. No Brasil a galinha dos ovos de ouro foi sem dúvida uma boa poedeira mas agora pifou. Não arranje desculpas esfarrapadas.

    1. Sérgio Moro, o juiz que iniciou o golpe, “simplesmente deixou de lado a Lei”, nas palavras de Marco Aurélio Mello, Juiz do STF. Desculpa esfarrapada.

  17. Há ocasiões que definem o ponto de não retorno em direcção ao Princípio da Incompetência de Peter. Você já o ultrapassou.

    1. Nunca compreendi as tendências masoquista e desconhecia a dificuldade que aparenta em identificar sentimentos. Não é ódio, mas desprezo por quem manipula a realidade consoante a sua própria construção do mundo. Percebe-se que idolatre o pretenso ódio, afinal o mundo tem de começar e acabar no seu umbigo, mas olhe que não, você não está no centro do mundo, antes foi atropelado por ele.

    2. Desprezo que é quanto vale a inteligência posta ao serviço de dogmas estéreis e perniciosos, ao invés de ser posta ao serviço da Humanidade. Mais uma vez é narcísico.

  18. O Sr. Francisco Louçã, tão cioso da legalidade democrática, desconsidera totalmente as manifestações espontâneas da sociedade brasileira, em todos os níveis, que aos milhões saiu às ruas para protestar contra os desmandos de uma seita ideológica de cunho marxista nascida da corrente de esquerda católica alimentada pela “teologia da libertação”, de cunho notoriamente marxista. Na Venezuela essa corrente tirou a máscara e o resultado é a ditadura que todos conhecem: um dos países mais ricos da América Latina tornou-se uma terra miserável onde falta pão. É isso que o Sr. Louçã deseja para o Brasil e talvez para Portugal? O partido que está no poder no Brasil é um antro não só de corruptos, mas sobretudo de alumbrados fanáticos de uma ideologia totalitária. O ex-presidente que o Sr. Louçã defende não consegue falar seis palavras sem pronunciar um palavrão.E assim é também a maioria dos seus seguidores. É uma vergonha para todos os brasileiros.

    1. Wilson, tem por cá gêmeos siameses do PT…respondendo à sua pergunta: Sim, há quem queira fazer da Europa uma imensa venezuela.

    2. Os milhões que saíram às uras jamais foram espontâneos e nunca representaram o Brasil, ao menos em sua maioria. Por gentileza, procure conhecer o Brasil antes de lançarem essas besteiras ao ar. E peço isso em respeito ao país e e à nossa inteligência. Basta de interpretação de quem não conhece ou não quer conhecer o país. E nesse ponto, como brasileira e meio portuguesa, parabenizo a leitura do Sr. Francisco Louçã.
      Só para lhe dar uma dose de realidade, os manifestantes não são o “Brasil”, são brancos, pertencentes às mais altas classes de nossa sociedade e, em grande número, recebedores de privilégios do Estado brasileiro (como pensões militares). Criticam políticas sociais como o Bolsa família e tem ódio de classe: odeiam os pobres, os diferentes… para eles vagabundos.
      http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1749640-protesto-cresce-mas-manifestante-mantem-perfil-de-alta-renda.shtml
      Nem em Salvador, onde a maior parte da população é negra, não havia negros: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/onde-estao-os-negros-no-protesto-de-salvador/
      E esses movimentos, não são espontâneos, como tantos pregam: são fomentados por movimentos como o Brasil Livre, financiados por institutos e cooperação internacional de cunho liberal, bem como manipulados e financiados por políticos que muito tem que prestar contas à sociedade brasileira, como o Paulinho da Força, e por associações empresariais como a FIESP e a CNI. E, claro, conduzidos por Cunha, um dos maiores corruptos do país e que é réu no Supremo, nossa máxima corte.
      http://www.viomundo.com.br/denuncias/impeachment-e-do-eduardo-cunha-e-tem-muita-gente-querendo-financiar-esse-negocio-diz-paulinho-da-forca.html
      http://www.valor.com.br/politica/4486600/fiesp-oferece-file-mignon-manifestantes-pro-impeachment-na-paulista
      Não preciso nem comentar o papel lamentável da Globo, que apoiou e mamou nas benesses da ditadura de 1964.

      tudo isso em gerado manifestações fascistas, que incitam o ódio e que chegam a pedir na rua intervenção militar. Pessoas que usam vermelho ou que possuem opiniões diferentes, são agredidas. verbal e fisicamente. Nem cachorros se safam.
      http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/11/como-foi-a-remocao-dos-manifestantes-anti-dilma-acampados-em-brasilia-4912872.html
      http://www.6patas.com.br/cao-e-agredido-por-usar-lenco-vermelho/

      Por gentileza, poupe a nossa inteligência e respeite o texto do autor. Se houver divergência, o faça apresentando argumentos sólidos e verdadeiros, utilize informações e não o senso comum. Basta de ignorância e basta ainda mais quando isso pode ter impactos sobre o futuro do Brasil, do nosso país.

  19. Hugo Sacco
    22 março, 2016 às 11:28 ( Brasília)

    Lamentável e até revoltante sua informação, ou melhor, desinformação do que ocorre em meu Brasil. Sua visão é da Guerra Fria – direita X esquerda – que os filiados do PT transformaram na famosa frase ” Eles contra Nós”. Aproveite e informe aos
    leitores o codinome de Vladimir Safatle ( filósofo vermelho ). Quanto a Chico Buarque ( o burguês de esquerda ) parente de militares , a época da ditadura, foi viver em Paris, sabe-se que adora restaurantes requintados e bebidas caras . Ou seja um
    comunista beira de piscina. Sobre a foto da reportagem, é tendenciosa, pois diferentes grupos de protestos se organizaram no protesto contra este governo que enfrenta processos no TCU, no TSE, no STF. Sr. Francisco Louçã, não desinforme os leitores. O PT foi o partido que se negou a assinar a atual Constituição do BR., mas utilizou a mesma para a destituição de Collor de Mello, atual aliado político de Dilma e de Lula. Ontem,as investigações da Lava-Jato chegaram a Lisboa. Por que?
    Agora a Constituição não serve ao PT e aos seus interesses no projeto corrupto de governo. Sr. Francisco, a frase de Lula dita em 1988, resume nossa indignação : “…no BR, pobre quando rouba vai para a cadeia, rico vira ministro “

    1. Caro Hugo Saco,
      “comunista beira de piscina” por cá é ” comunista caviar”.
      Votos de sucesso para a democracia brasileira. Oxalá o poder judicial possa afirmar a sua independência face aos poderes que investiga. Um bem haja para o povo brasileiro. Bem vindos ao blog!

    2. Eu também adoro restaurantes requintados e bebidas caras. Caviar à beira da piscina…primavera onde estás??

  20. Senhor Francisco, a foto que ilustra o seu artigo nem de longe representa o pensamento da maioria dos que saíram às ruas para combater este governo de corrupção e ingerência.
    Espero que o senhor seja apenas ingênuo e não tenha havido má fé em querer convencer os portugueses sobre o que realmente está se passando em meu país.
    Em tempo, sou de esquerda mas não faço conluios com rapinadores do dinheiro público. Mas, ainda que meu pensamento penda para o lado esquerdo, a esta altura – não sei se se dá o mesmo em Portugal, – cada vez mais percebemos no Brasil que precisamos de mais competência e ética e de menos ideologia no trato da coisa pública.
    Um abraço.

    1. Há muita matéria nesta estória directamente relacionada com Portugal. Oxalá a justiça de ambos os países colaborem.

  21. De fato, é um golpe de Estado em andamento. E é mais, pelo que pode seguir: uma caça às bruxas, uma tentativa de “salgar a terra”. É também uma silenciosa mas eficiente mudança de regime político, com um poder sem freios, o judiciário, a “supervisionar” os poderes submetidos ao voto. Os liberais conservadores do século XIX queriam evitar o sufrágio universal. Como isto parece hoje menos fácil, os neoconservadores pretendem ‘domesticar’ o voto, subordinando seus efeitos aos controles dos ‘juizes do bem’. Nao é tão novo, é apenas uma variante. No plano internacional, já nos acostumamos ao fato das politicas econômicas dos governos responderem não ao voto dos cidadãos, mas ao arbítrio de burocracias ‘supracionais’, as guardiãs da sabedoria convencional.

  22. Este texto é um verdadeiro compêndio de clichés daquilo que algumas pessoas chamam de “esquerdopatia”: descreve-se metade da verdade para tentar construir uma mentira completa. É contudo isso que há anos o Sr. Louçã faz, já não me surpreende. Se passa o tempo a utilizar esta táctica em relação a um universo que deveria conhecer, mais o fará sobre uma realidade que conhece zero, népias.
    Que eu saiba o Sr. Louçã não é formado em direito para vir discutir se a prisão de LILS é legal ou ilegal. Apesar de ser duplamente doutorado eu também não. Agora o que eu sei é que o ex-presidente passou três anos a ser convidado a testemunhar e nunca foi. Isso é um facto facilmente comprovável. Recentemente em Portugal um ex-deputado também foi levado por não ter comparecido é Justiça. Isso é golpe?!
    Não tenho como considerar involuntária a sua omissão de que grande parte das figuras que referiu estão sobre alçada do Supremo Tribunal Federal, o juíz Moro não tem autoridade sobre essas figuras e todas as partes processuais correspondentes estãp a ser remetidas ao pela vara criminal ao STF. Essa informação é pública, você deturpa porque quer deturpar. LILS há-de ser preso, mas aposto consigo que no dia em que o for não vai sozinho para que ninguém se fique a rir.
    Vladimir Safatle?! Vladimir Safatle?! Meu caro, essa figura tem tanta credibilidade como Rogrido Mainardi na Veja…. sejamos sérios pelo menos uma vez.
    Quer citar nomes? Olhe, posso indicar-lhe dois sobre os quais não tenho alguma afinidade política, mas colocam o dedo no sítio certo: Chico Alencar e Cristovam Buarque. Posso discordar deles em muitas coisas, mas considero-os honestos e intelectualmente honestos; não é de agora, é de 2003/4, quando verificaram o que se passava e saltaram fora.
    Golpe em transmissão directa? Discordo, o golpe está gravado. Não falo da questão ministerial, mas do dever de gratidão que LILS acha que juízes e procuradores nomeados por ele e Dilma “Medvedev” têm que demonstrar, de usar o ministério da justiça para controlar a polícia federal, de pressionar o Ministro da Fazenda para que a Receita Federal não actue sobre o seu “Instituto” e que a mesma seja usada sobre opositores. Isto, isto sim é golpe! Mas disso você esquece-se… Se fosse com um qualquer líder sobre o qual você não colocasse uma venda nos olhos…

    A sua cegueira, essa vertigem por ter bandidos de estimação é tanta que omite o que aconteceu quando líderes de oposição tentaram falar nas manifestações. Pior, tapa os olhos a coisas mais abjectas e cito-lhe um exemplo económico que (pelo menos este) deveria entender; na altura do aumento de capital da petrobrás em 2010, o governo de LILS permitiu que os trabalhadores brasileiros usassem o seu fundo de garantia, o FGTS – que apenas é permitido levantar após aposentação ou compra de um imóvel (Imóvel!!!) – para que fossem adquiridas acções da petrobrás. Eles sabiam e participavam da roubalheira que se passava nessa empresa. Hoje a petrobrás é um empresa destruída, prejuízo de 35 biliões em 2015 e dividida de curto prazo de mais de 200 biliões.
    Você acha que o pt defendeu os direitos dos trabalhadores ou que os roubou despudoradamente?
    Como qualquer bolivarista, LILS tirou 40 milhões da probreza extrema, mas no fim será responsável por ter lançado 50 milhões na míseria.

    Cumprimentos

    1. Os duplamente doutorados, são efectivamente, os mais perigosos. É olhar para a recente história da Alemanha nazi. Doutorados é o que havia mais na cúpula nazi. Às vezes escola a mais faz mal. Além do mais vê-se a miséria intelectual na referência possidonia ao duplo douturamento.

    2. Só uma correção, o Lula não foi notificado a comparecer, ele foi conduzido coercivamente para “sua segurança” como justificou o próprio juiz. Vamos criticar sim, mas vamos tbém falar a verdade, e só uma mente muito debilitada que acredita mesmo que um juiz de 1ª instância tem mais poder ou competência que a Suprema Corte do País, nesse caso o STF, onde teria de ter encaminhado o processo do Lula, Ah, e só mais um esclarecimento, esse STF é composto ainda pelos mesmos magistrados que julgaram e condenaram o Dirceu e todos os envolvidos no mensalão. E se o problema fosse mesmo preocupação com a corrupção, o presidente do parlamento brasileiro o Eduardo Cunha comprovadamente corrupto, não estaria no poder e presidindo o impeachment da Dilma

    3. Não cabe nada do que está acontecendo no Brasil o termo “classe”, naturalmente expandido para “luta de classes sociais pelo poder”. Não existe isso, Lusitano. O petismo cooptou boa parte da elite empresarial e política brasileira no seu projeto de poder; inclusive seu primeiro vice presidente chamava-se José de Alencar, já falecido, era senador por Minas Gerais e riquíssimo empresário do setor têxtil (depois da posse em 2003, a Coteminas, uma de sua empresas, passou a fornecer fardas par o Exército). As empresas metidas na Lava Jato que financiavam com dinheiro desviado das estatais, conforme comprovam dezenas de delações premiadas (dispositivo legal que reduz a pena do alcaguete), partidos políticos como o PT, PMDB, PR e outros (o problema desse financiamento é a origem do dinheiro), representam a pura classe historicamente dominante em nossa política, tais como Odebrecht, OAS, Andrade Gutierrez, Queiróz Galvão, Engemix, Bispo Macedo (da Igreja Universal com milhões de ovelhas ao favor de Lula como queria o Bispo; a TV Record foi um dos instrumentos para a manutenção do poder petista) etc., algumas remontando ao período Juscelino Kubitschek; esse espelho reflete em pessoas, dominantes também, como Sarney, Jáder Barbalho, Iris Rezende, Romero Juca, Collor de Melo, Maluf, Delfim Neto, Edson Lobão, etc. e tal (o senhor pode fazer uma busca na WEB com essas empresas ou pessoas). Falar em classe no momento brasileiro é idealizar o debate, dando-lhe um aspecto romântico para minimizar o estado criminoso que prosperou absurdamente depois do Lula. A verdade é que a corrupção excessiva desorganiza terrivelmente uma sociedade em que tem prevalecer a igualdade de condições para a competição; por exemplo: um banco com facilidades no BNDES, como o Pactual (a classe do Lula, hehehehe) vai estourar de fazer dinheiro só com a diferença dos juros, ou o banco Schahin da “classe”, hein,? sócio do PT no Mensalão, do mesmo jeito. O Grupo Friboi, a classe do Lula, dominou o mercado brasileiro comprando tudo quanto era frigorífico e praticando preços que aumentaram 1200% desde o Real (1994) no varejo, enquanto subiram em torno de 500% para o produtor (a arroba era R$ 26,00 e hoje é R$ 135,00 ;desde 1994).

  23. A golpada da impiedosa “matlha” Multinacional que impõe a Nova Ordem Mundial Unipolar.

    E agora o Brazil…

    “La muerte de Chavez cumplió los objetivos de Washington”

    Por Eva Golinger

    “Este 5 de marzo serán tres años desde la muerte de Hugo Chávez y ya
    Venezuela, y la región, es otra. En Argentina la derecha retomó el
    poder y el Presidente Mauricio Macri ha pactado con las mismas
    instituciones financieras internacionales que forzaron su país a la
    bancarrota hace 15 años. En Bolivia, una sucia campaña de la oposición
    financiada con millones de dólares de agencias estadounidenses logró
    impedir la posible reelección de Evo Morales en 2019, aunque las
    políticas del primer presidente indígena de ese país andino lo han
    mejorado de manera innegable en todos los ámbitos. En Ecuador, fuertes
    protestas respaldadas con financiamiento y asesoría externa frenaron
    la posibilidad de un nuevo mandato del muy popular y exitoso
    Presidente Rafael Correa. Y en Venezuela, una grave crisis económica,
    altos niveles de corrupción y descontento social, y una oposición
    re-potenciada y apoyada desde el exterior, amenazan con destruir la
    Revolución Bolivariana y el legado de Chávez. Todo lo que intentó
    lograr Washington durante la gestión de Hugo Chávez, hoy, en su
    ausencia, se está cumpliendo.”

    “El cáncer de lo cual padeció Chávez fue inusualmente agresivo y
    sospechoso, y cada día salen más evidencias sobre la clara posibilidad
    de que Chávez fue asesinado. Solo saber que uno de sus edecanes más
    cercanos durante años, quien estuvo a solas con él y quien le llevaba
    su comida, su café, su agua, hoy es un testigo protegido en Estados
    Unidos. Las acciones ocultas de Leamsy Salazar y su íntima
    colaboración con las agencias de inteligencia de Washington pronto se
    darán a conocer.”

    https://actualidad.rt.com/opinion/eva_golinger/200948-muerte-chavez-cumplir-objetivos-washington

  24. “La muerte de Chavez cumplió los objetivos de Washington”

    Por Eva Golinger

    “Este 5 de marzo serán tres años desde la muerte de Hugo Chávez y ya
    Venezuela, y la región, es otra. En Argentina la derecha retomó el
    poder y el Presidente Mauricio Macri ha pactado con las mismas
    instituciones financieras internacionales que forzaron su país a la
    bancarrota hace 15 años. En Bolivia, una sucia campaña de la oposición
    financiada con millones de dólares de agencias estadounidenses logró
    impedir la posible reelección de Evo Morales en 2019, aunque las
    políticas del primer presidente indígena de ese país andino lo han
    mejorado de manera innegable en todos los ámbitos. En Ecuador, fuertes
    protestas respaldadas con financiamiento y asesoría externa frenaron
    la posibilidad de un nuevo mandato del muy popular y exitoso
    Presidente Rafael Correa. Y en Venezuela, una grave crisis económica,
    altos niveles de corrupción y descontento social, y una oposición
    re-potenciada y apoyada desde el exterior, amenazan con destruir la
    Revolución Bolivariana y el legado de Chávez. Todo lo que intentó
    lograr Washington durante la gestión de Hugo Chávez, hoy, en su
    ausencia, se está cumpliendo.”

    “El cáncer de lo cual padeció Chávez fue inusualmente agresivo y
    sospechoso, y cada día salen más evidencias sobre la clara posibilidad
    de que Chávez fue asesinado. Solo saber que uno de sus edecanes más
    cercanos durante años, quien estuvo a solas con él y quien le llevaba
    su comida, su café, su agua, hoy es un testigo protegido en Estados
    Unidos. Las acciones ocultas de Leamsy Salazar y su íntima
    colaboración con las agencias de inteligencia de Washington pronto se
    darán a conocer.”

    https://actualidad.rt.com/opinion/eva_golinger/200948-muerte-chavez-cumplir-objetivos-washington

  25. O caso da Globo é paradigmatico:ja julgaram o Lula(agora os jornais “julgam ” as pessoas,um bocado como as milicias populares),já semearam odio,e prestaram um grande “favor” ao mostrar como funcionam os media ocidentais(os tais que produzem um trump),ou seja, total sectarismo,semear odio,divisão entre as pessoas,e incendiar o mundo ,de caminho(porque no meio de isto tudo,ninguem pára dois segundos para pensar).Chamo a atenção para a forma como ate o proprio Chico Buarque esta a ser tratado neste momento no Brasil por varios sectores da sociedade brasileira.Ou seja,literalmente a pontapé.imagine-se como o proprio Chico,já nem pode ,sequer, saber o que fazer com as suas proprias canções.Um espanto ,e acima de tudo um grande abraço para o Chico.

  26. O maior argumento para a demissão da Dilma é a adulteração das contas públicas (e não a Lava Jato) em ano de eleição que foram chumbadas pelo TCU. Acho que não foi referido. Mas ter o processo liderado pelo Cunha é simplesmente surreal. Parece que existia uma enorme teia de corrupção da qual todos os partidos beneficiaram. O Cunha e as suas contas na Suiça… O nome Aécio já foi referido em delação premiadas… O facto do Lula e a Dilma serem os chefes de Estado nos últimos anos dá sem dúvida abertura para usar o caso para fins políticos, que parece estar a acontecer. Mas acredito se toda a verdade viesse ao de cima não sobraria ninguém para governar… Ou seria caso de escolher o menos corrupto.

    Veremos se depois da poeira assentar (para que lado for) se o Brasil aprende com isso e reorganiza a sua estrutura de poderes, ou se foi simplesmente um jogo de cadeiras e continua tudo na mesma.

  27. Visto deste lado do Atlântico, o que se passa no Brasil vai bem para além de um Golpe de Estado. É uma verdadeira Revolução. Contra a corrupção generalizada, de todos os partidos, e na defesa de um sistema judiciário que a expõe.
    Pena que o Dr. Francisco Louçã não consiga ir para além da tradicional visão Esquerda/Direita, porque não é nada disso que se passa aqui. Prova disso é que dois dos mais importantes representantes da “direita”, Aécio Neves e Geraldo Alckmin, tentaram “infiltrar-se” na grande manifestação de S. Paulo do dia 12, tendo sido vaiados e liminarmente expulsos.

  28. Impressionante, como o autor esqueceu-se de informar sobre o dono da quinta maior Petroquímica do Mundo;”Odbrechet”, que financiou a Re-eleição de Lula e Dilma.
    O mesmo que anda envolvido, com a Lava-Jato(Lula à Tiracolo) na Venezuela, Panamá,Bolívia,Argentina, Angola, Guiné, Moçambique, qualquer lugar onde hajam Ditadores dissimulados à espera de “grandes negociatas”.
    Os mesmos que quebraram a Petrobrás.
    Ainda ontem, os Investigadores Suíços informaram tratar-se do maior golpe de Corrupção do Mundo , este aplicado no Brasil.
    São U$800 MILHÕES até agora. Já superou o de Ferdinand Marcos-Filipinas que foi de U$560Milhões.
    Imaginem se este “Poder” se instala em Portugal??? Compram-no após quebrarem-no, de Trás-Os-Montes ao Algarve.
    E saber-se que Portugal, é tão somente do tamanho dos menores Estados brasileiros, e infelizmente tão grande quando trata-se de Corrupção. Algumas ligadas também ao Brasil. Leiam-se casos das Operadoras de Telefonia, e outras menos famosas, que existem no dia-a-dia.
    Vamos dar nome aos Bois e as Vacas, pois um dos maiores rebanhos do Mundo está por aqui, e alguns de apaniguados do Luladrão.
    Quanto ao seu Golpe dos Magistrados; digo-lhe que temos pressa, não podemos esperar o tempo que os Srs aguardaram pelo falecimento de Salazar.
    Certamente porque não conseguiram comprar a cadeira do Generalíssimo Franco, pois com ela em mãos….quem sabe….
    Abs.

    1. Disparate. Percebo porque não assina a frase. Corrupção, seja do PT, do PMDB, do PSDB ou de qualquer outro é crime e deve ser punida como crime.

    2. O Sr. Louçã já leu acerca do Juiz Moro? Conhece as acusações, as provas? Sabe que há pessoas de varios partidos envolvidos? Lembra da Operação mãos limpas em Itália? Acha que por serem “vermelhos” estão acima da lei? Acha mais importante livrar os corruptos companheiros de ideologia do que um Juiz fazer seu trabalho de maneira competente para punir quem tantos prejuízos trouxe ao país? O senhor sabe muito reclamar quando não são seus “companheiros” mas na hora da lei bater na porta vermelha, há por tudo em causa por uma causa. Tenha juízo homem!

  29. No limite, esta gente arranjará sempre maneira de alegar que uma eleição desfavorável é um golpe de estado sem tanques. Tipo Maduro na Venezuela. A Ideologia é lixada.

  30. “Nunca tínhamos visto”

    O Francisco Louçã esteve a dormir este tempo todo, não viu o que tem feito a Jose Sócrates. É que o golpe se passa lá é tirado a papel químico do que se passou aqui com o silêncio e até conivência de Sr Louçã.

    1. A “conivência” ou é o disparate livre ou é o manifesto da ignorância. Podia fazer melhor do que o ódio.

    2. Contestou a “conivência” mas aceitou o “silêncio”. Esclarecedor. Bem diz o povo quem cala consente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tópicos

Pesquisa

Arquivo