Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Ricardo Cabral

8 de Dezembro de 2014, 00:43

Por

Ataque especulativo ao rublo (Parte I)

Em Janeiro de 2014 o Banco Central da Federação Russa (BCR) detinha reservas internacionais de cerca de 510 mil milhões de dólares ($510 mM). No fim de Novembro, essas reservas internacionais tinham caído para $420 mM.

O rublo flutuava numa banda contra o dólar. Só que, para manter a taxa de câmbio rublo- dólar nessa banda, o Banco Central da Rússia (BCR) viu-se forçado a gastar, só em Outubro, $30,3 mM para comprar rublos (a uma cotação entre aproximadamente 40 e 43 rublos por dólar).

Os responsáveis do BCR devem ter sentido pressão – devido à dimensão da intervenção e das perdas, mas talvez também com receio da diminuição excessiva das suas reservas – e decidiram, a 10 de Novembro, abandonar a banda de flutuação (note-se que já anteriormente tinham  aumentado a taxa de juro várias vezes, sem sucesso). Após isso, a queda do rublo, face ao euro e ao dólar, precipitou-se.

 

rublo dez2014

Fonte: onvista.de

Na última sexta-feira, 5 de Dezembro, para comprar a mesma quantidade de rublos que o BCR adquiriu em Outubro, o BCR necessitaria de despender cerca de $23,4 mM. Portanto, o BCR, desde Outubro e até ao início de Dezembro, deve ter registado perdas de cerca de $7 mM (cerca de 5,6 mM€), com a sua intervenção no mercado cambial em defesa do rublo. Os especuladores, do outro lado da aposta, ganharam em pouco mais de um mês mais do que esse montante (porque outros especuladores intervieram no mesmo sentido que o BCR, sofrendo igualmente perdas). O dólar vale quase 62% mais rublos do que valia há um ano.

Em resultado, as perdas registadas pelo BCR na intervenção no mercado cambial em Outubro, já são em muito superiores às sofridas pelo Banco de Inglaterra na sua malograda defesa da libra em 1992. O Tesouro Britânico estimou essas perdas em 4,2 mM€ num relatório em 1997, tendo o Banco de Inglaterra, na altura, despendido 34,2 mM€ de reservas internacionais em defesa da libra.

Quem serão os “George Soros” deste ataque especulativo ao rublo?

 

 

Tópicos

Pesquisa

Arquivo