Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Ricardo Cabral

29 de Julho de 2016, 16:00

Por

As primeiras críticas do “establishment” à globalização

“[O comércio livre é um sistema em que] alguns trabalharam e outros, sem trabalho, gozaram de uma grande parte dos frutos [desse trabalho]… Garantir a cada trabalhador todo o produto de seu trabalho , ou o mais próximo possível [disso], é dos mais dignos objectivos de qualquer bom governo.” Abraham Lincoln[1], citado pelo site LeeRockwell.com Um dos consensos académicos e de política económica que dominou as últimas décadas, tanto à direita como à esquerda (em particular, o “third way” de que… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

29 de Julho de 2016, 08:41

Por

O diabo à solta, mas só lá para setembro

Parece que Passos Coelho terá anunciado aos dirigentes do seu partido que em setembro o diabo aterrorizará este cantinho à beira mar plantado. É de supor que os ditos dirigentes deliraram com o anúncio, já lhes faltou o Armagedon do primeiro mês do governo, depois faltou-lhes o colapso do Orçamento, depois desvaneceu-se-lhes a encrenca parlamentar e ficaram com esta triste normalidade a que o país se vai habituando para horror dos chefes do PSD. Passos Coelho funciona um pouco como… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

28 de Julho de 2016, 13:00

Por

Teatro Kabuki com um final feliz: O voto da Comissão pela não aplicação das sanções

A história das sanções, olhada à distância, parece uma telenovela ou melhor, uma tragicomédia bizarra. Parece tudo tão arbitrário e tão desnecessário. Como é que os máximos responsáveis pela política económica e financeira da União Europeia se ocuparam nos últimos meses? Com o crescimento económico? Com o crescimento do emprego? Com a definição de uma visão e de uma estratégia para a União Europeia pós-Brexit? Para mais, afigura-se, existem fundadas dúvidas sobre a objectividade dos critérios utilizados pelos técnicos da… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

28 de Julho de 2016, 08:00

Por

Os Jogos Olímpicos

Estamos nas vésperas dos Jogos Olímpicos (JO) do Rio de Janeiro. Sempre me fascinou este planetário evento desportivo, ainda que cada vez mais desvirtuado quanto aos seus ideais fundacionais.  Aprecio, sobretudo, a natureza universal e jubilosa do encontro e o eclectismo desportivo que, ao menos por estas alturas, nos permite ver modalidades tão marginalizadas, quanto deslumbrantes. Lembro-me da sofreguidão com que lia os resultados dos primeiros jogos de que tenho memória (Roma, 1960) e de como vibrei com a medalha… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

27 de Julho de 2016, 08:35

Por

O gosto do pecado em Bosch

Hieronimus Bosch, ou Jerome van Aeken (c1450-1516), morreu há quinhentos anos e é agora homenageado por uma exposição no Museu do Prado, em Madrid. A sua pintura é excepcional, pela iconografia única, pelo simbolismo revelado e escondido das sua metáforas, pela imaginação transbordante que alguns entenderam como exprimindo os sentidos de artes ocultas, pelo detalhe minucioso e pela força crítica da descrição da humanidade e das suas alucinações. Surpreendentemente benquisto pelos poderes do seu tempo, a sua obra foi acolhida… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

25 de Julho de 2016, 14:36

Por

Cavaco Silva e a ignominiosa questão das sanções contra Portugal

Escreveu o PÚBLICO que Cavaco Silva, no Conselho de Estado, não se teria referido às sanções que ameaçam Portugal (“sem nunca se referir às sanções que Portugal arrisca por incumprimento do défice”) e interpretou a informação. Não sei se houve outras notícias sobre o assunto, sempre filtrado pelo dever de reserva dos conselheiros e sujeito a análise, mas tanto foi suficiente para desencadear uma pequena tempestade. Dois conselheiros, Lobo Xavier e Marques Mendes, pediram excepcionalmente isenção de sigilo ao Presidente,… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo