Tudo Menos Economia

Por

Bagão Félix, Francisco Louçã e Ricardo Cabral

Francisco Louçã

20 de Janeiro de 2017, 16:01

Por

Depois da paz, só guerra

O Teatro Nacional S. João desceu a Lisboa, ao D. Maria II, para uma curta temporada de “Os Últimos Dias da Humanidade”, uma peça de Karl Kraus encenada por Nuno Carinhas e Nuno M. Cardoso. Kraus, checo (1874-1936), escreveu esta diatribe contra a Primeira Guerra, enquanto os delírios patrióticos santificavam a mortandade. “Os diálogos mais inverosímeis aqui travados foram pronunciados nesta exacta forma; as mais cruéis fantasias são citações”, explica. Metade do texto são citações de tudo, do Estado-Maior, de… Continuar a ler ›

António Bagão Félix

19 de Janeiro de 2017, 08:50

Por

Errar é (tsu)mano?

Foi publicado o DL n.º 11-A/2017 criando “uma medida excepcional de apoio ao emprego através da redução da taxa contributiva a cargo da entidade empregadora”, que o PCP e BE avocaram para votação parlamentar. Já aqui referi por que julgo errada a subsidiação da TSU para minorar o encargo do aumento do SMN. Aliás, trata-se de um paradoxo: um aumento socialmente conveniente e justo para o qual a economia tem de ser subsidiada para o pagar. Alguma coisa está mal…… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

18 de Janeiro de 2017, 22:17

Por

A jovem União Bancária …

A União Bancária é um projecto ambicioso iniciado em 2014 e é compreensível que seja difícil ao Mecanismo Único de Supervisão (MUS) do BCE, entidade responsável pela supervisão dos 129 maiores bancos da zona euro, operacionalizar a supervisão única destes bancos, bem como desencadear o início de um processo de resolução bancária. Para as autoridades europeias a União Bancária deveria permitir: quebrar a ligação entre o soberano e a banca de um determinado país membro (evitar que fosse o erário… Continuar a ler ›

Francisco Louçã

17 de Janeiro de 2017, 10:06

Por

Os “partidos burgueses” e a concertação social

Estranhará algum leitor ou leitora a desenvoltura da linguagem. Eu também estranhei mas, quando cheguei a Oslo há muitos anos, foi o que encontrei: a imprensa e o noticiário da TV, bem como a linguagem corrente da opinião pública da rua, assim lhes chamavam, “partidos burgueses”. O mesmo na Dinamarca, Suécia e Finlândia, ao que sei. E, acima de tudo, os próprios assim se designavam. Não era portanto nem insinuação nem insulto, era orgulho: a direita são os “partidos burgueses”…. Continuar a ler ›

António Bagão Félix

16 de Janeiro de 2017, 08:18

Por

Choupos e não só. Em Lisboa e não só.

Já no Inverno caíram as suas últimas e resistentes folhas, depois de uma suave passagem do verde desmaiado ao amarelo pálido. Refiro-me ao choupo (ou álamo, em versão mais espanholizada), uma das mais belas árvores outonais, só superada pela Ginkgo biloba. Este serôdio Outono, das folhas pintadas pela natureza e do seu convite policromático para a anual revivescência, passa ao lado de muita gente. Já o notável naturalista Henry Thoreau (1817-62) dizia que “a maioria parece confundir folhas que mudam… Continuar a ler ›

Ricardo Cabral

15 de Janeiro de 2017, 18:45

Por

A tomada de posse de Donald Trump

As cerimónias de tomada de posse do 45º presidente dos Estados Unidos da América, na próxima sexta-feira, constituirão o principal evento da semana que se avizinha. Tudo nesta presidência é incomum e tem sido bastante problemático, começando por um processo eleitoral baseado nos ataques ad hominem, nas polémicas envolvendo Donald Trump e Hillary Clinton, nas suspeitas de envolvimento da Rússia na campanha eleitoral e seguido de um processo de transição da actual 44ª presidência de Obama para a nova presidência,… Continuar a ler ›

Tópicos

Pesquisa

Arquivo