Mais um passo para o cloud computing

O Dropbox não é tem um conceito absolutamente original, mas a aplicação parece estar muito bem conseguida. Trata-se de um serviço que permite sincronizar pastas e ficheiros em mais do que um computador, mantendo-os também acessíveis online, através de uma aplicação Web.

Além disto, é possível fazer facilmente o upload de um ficheiro para poder disponibilizá-lo online ou partilhar uma pasta com alguém conhecido e manter a sincronização de ficheiros.

O Dropbox cria um backup automático dos ficheiros apagados e ainda integra uma ou outra funcionalidade menos inovadora, mas que poderá ser útil. O vídeo no site é elucidativo.

O modelo de negócio parece ser cobrar por contas com mais de 2Gb de espaço (estas são gratuitas). Mas diria que o verdadeiro modelo de negócio deve ser esperar pelo dinheiro de alguém que tenha interesse em acelerar a mudança para o cloud computing.

O interessante aqui é que serviços deste género não dão logo o passo para a criação e edição de ficheiros online. Estas tarefas continuam a ser feitas no computador, com as aplicações e o sistema operativo de sempre. Mas o armazenamento faz-se (também) na Rede. E massificar o armazenamento de ficheiros pessoais em computadores remotos de empresas (em vez do paradigma dos discos rígidos locais) é um importante primeiro passo para transformar a Rede no computador do futuro.

Esta entrada foi publicada em Futuro, Web com os tópicos . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/tecnopolis/2008/09/13/mais-um-passo-para-o-cloud-computing/" title="Endereço para Mais um passo para o cloud computing" rel="bookmark">endereço permamente.

2 comentários a Mais um passo para o cloud computing

  1. O dropbox funciona muito bem, quer em mac, quer em windows, tornando o conceito de partilha muito universal e eficiente. A bem dizer, já tinha testado mais serviços similares (como por exemplo o .Mac da Apple), mas este foi o que apresentou de longe as melhores características.

    Já agora, caro amigo, desafio-te a experimentar um outro chamado Evernote (http://www.evernote.com/). A minha vida mudou completamente. Deixei de perder notas e apontamentos, tendo tudo sincronizado entre os meus computadores. Adicionalmente, quando guardas uma imagem, esta é processada server side, onde é feito um OCR, reconhecendo qualquer texto que nela possa estar presente. Se guardares scans de documentos e afins, permite-se encontrar qualquer informação. Tudo transparente, sem transtornos para o utilizador, como de resto se pretende.

    O homem está a tornar-se num comodista crónico.

    Forte Abraço,
    Jr

    Responder
  2. Pingback: domelhor.net

Responder a Benjamin Júnior Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>