As minhas escolhas de 2014 (espectáculos apresentados em Portugal)

Há sempre vários espectáculos que não chegam aos 10 mais, do mesmo modo que há outros tantos que não entram nas nossas listas individuais. Eis as minhas escolhas nas áreas do teatro e da dança.






António e Cleópatra, de Tiago Rodrigues: Habitar o desejo de pertença

É por entender que António é já Cleopatra e que Cleopatra é já António, que Tiago Rodrigues se tenta perceber o mito e permite construir o jogo entre os dois amantes através de olhares que são, também, os olhares que os dois intérpretes, Sofia Dias e Vitor Roriz, lançam entre si e para os espectadores. O jogo entre os dois é, também, um jogo de actores face a uma narrativa, a um desafio, a um corpo estranho (o texto) que precisa ser habitado para poder ser superado.











Teatro Praga: a diferença entre saber fazer e inventar

Mais do que a falha, é um teatro da falência, que vem substituir uma ideia de catástrofe e apocalipse, disfarçado de festa, que caracterizara as peças anteriores. Não será, por isso, importante saber-se da história e do passado do Teatro Praga para o mapa de referências no qual se desenha esta ilha.











Anne Teresa de Keersmaeker: Os últimos passos

São os últimos momentos do ano da coreógrafa belga Anne Teresa de Keersmaeker enquanto artista da cidade, um convite que lhe foi endereçado por Lisboa e que, desde Fevereiro, juntou o Centro Cultural de Belém, o Alkantara Festival, a Culturgest, as Festas na Cidade, o Festival Temps d”Images, a Companhia Nacional de Bailado, a Fundação […]






Cesena: A luz que nasce com a manhã

Anne Teresa de Keersmaeker convidou Avignon para acordar com ela. Na Cour d’Honneur, às quatro e meia da manhã, duas mil pessoas assistiram a Cesena, ou a passagem das trevas para a luz, num dos mais belos gestos coreográficos da artista belga, que regressa ao que já lá estava no início do seu percurso: um […]






Alkantara Festival: Hoje, para ler no PÚBLICO

Para o ÍPSILON, Cristina Fernandes conversou com Björn Schmelzer, director artístico do agrupamento Grandelavoix, que apresenta hoje Cesena, feito com os bailrinos de Anne Teresa de Keersmaeker (hoje, 21h, CC; amanhã, 21h30, Teatro Camões, domingo, 15h, Mosteiro dos Jerónimos em versão concerto, sessão já esgotada; dias 14 e 15 na Fábrica ASA, em Guimarães): “O […]






Crítica de dança: Fora de qualquer presente

Paula Varanda escreve hoje sobre Fora de qualquer presente, de Sofia Dias e Vítor Roriz, que se apresenotu no fim de semana passado no Centro Cultural de Belém. Um excerto da crítica:   “É no uso inconvencional da voz, com cantares e jogos de palavras com significado claro, que se dá a maior conquista desta […]






A dança da luz, do sol, das sombras e das trevas, do que é invisível e presente

É da ordem do imaterial a impressão que se guarda de espectáculos como aqueles que Anne Teresa de Keersmaeker apresenta esta semana no Alkantara Festival, em Lisboa. En Atendant (hoje e amanhã, 21h30, Culturgest) e Cesena (dia 8 no Centro Cultural de Belém, às 21h, e dia 9 no Teatro Camões, às 21h30) foram originalmente criados para os espaços […]






(M)imosa, hoje e amanhã no CCB

Quando (M)imosa se apresentou em Avignon, no verão de 2011, o desenhador  François Olis­laeger fez uma banda-desenhada a partir do espectáculo. Cliquem na imagem para ampliar. A peça, que se apresentou em Setembro no festival Circular, em Vila do Conde, chega hoje ao CCB. Para ler mais sobre o espectáculo: http://blogues.publico.pt/teatropublico/2012/05/25/alkantara-festival-mimosa-ou-a-revolucao-social-a-partir-da-danca/  






Dança para um encontro em que o tempo produzirá uma acção

Sofia Dias e Vitor Roriz mostram hoje (último dia), no Centro Cultural de Belém, Fora de qualquer presente. João Fiadeiro e Fernanda Eugénio estão hoje e amanhã na Culturgest com Secalharidade.   Tempo e acção. Espaço e memória. Encontro e caminho. Será assim, a partir destes binómios, que as duas peças que o Alkantara Festival […]