Viviane Teixeira, Vila Velha, Brasil

Olá, apesar de só folgar uma vez por semana, faço produtos de limpeza ecológicos para minha casa, não comprando mais os poluidores. Eu e meu esposo deixamos de comer carne e estamos levando a vida com bem menos consumo, nossas finanças estão melhores e nossa satisfação como pessoas também. A propósito, um copo menstrual ecológico pode durar 5 anos, comprei e testei, nunca mais compro absorventes: são limpos, confortáveis e FUNCIONAM. Fica a dica para as mulheres. Afinal, qual mulher preocupada com o meio ambiente nunca se perguntou se havia alternativa para o absorvente?

João Vieira, Armação de Pêra, Silves

Nas deslocações diárias de automóvel, faço arranques com calma e procuro viajar com tempo e calma, evitando ultrapassar os 80 km/h. Actualmente um depósito de 38 litros de gasolina permite-me viajar cerca de 750 km em percurso misto. Antes de adoptar este comportamento, um depósito não chegava aos 600 km.

Glória Sousa, Coimbra

Estendo a roupa com extrema minúcia para não ser necessário passar a ferro; substituí todas as minhas facturas mensais pelas facturas electrónicas (via e-mail); evito sempre o papel na caixa multibanco optando sempre por ver os dados no écran; faço os possíveis para partilhar o meu veículo com outras pessoas, evitando sempre que hajam lugares vagos no carro; escolho fruta/legumes de origem nacional; optei por um pano de cozinha de micro-fibra, que dura (pelo menos) 20 vezes mais do que os habituais “panos amarelos”.
Utilizo sempre toalhas pequenas após o banho porque reduz significativamente a quantidade de roupa para lavar; tento reduzir o consumo ao máximo, optando por produtos de qualidade superior com uma maior durabilidade e, por conseguinte, em menor número (roupas, detergentes, calçado, bijuteria e acessórios, tecnologia, electrodomésticos, etc); opto pelas escadas, evitando gastar energia no elevador; quando saio de casa levo sempre uma garrafa SIGG com água para evitar a compra de pequenas garrafas (de água) de plástico; evito a utilização de toalhas de mesa (que são lavadas com muita frequência) e que ocupam demasiado espaço na máquina de lavar, optando por individuais ou toalhas de plástico cuja lavagem não exige tanta água.

Paulo Gomes, Lisboa

Sou apologista de atos sustentáveis e respeitadores do ambiente e, embora viva no centro da cidade de Lisboa, tenho alguns hábitos rurais de (re)aproveitamento de materiais. Como por exemplo:
– Produzo alguns dos meus próprios alimentos (iogurtes naturais, pão, legumes – numa horta na varanda);
– Reaproveito a água debitada do ar condicionado para rega;
– Separo o lixo doméstico antes de o colocar para reciclagem reutilizando alguns dos materiais;
– Reaproveito peças de roupa usada para limpeza do apartamento, oferecendo a restante roupa a quem a reutilize;
– Reutilizo livros/cadernos ainda em bom estado;
– Quando adquiro novos produtos, respeito o código de barras 560 e a qualidade dos mesmos quanto ao ambiente;
– Evito andar em transportes públicos causadores de poluição (aérea e sonora), em especial quando me dirijo para o trabalho; se possível, desloco-me a pé até aos lugares de destino;
– Faço uma alimentação respeitadora do meio ambiente, preferindo alimentos de origem vegetal;
– Reutilizo os sacos de plástico oferecidos/comprados nos supermercados;
– Entre outras atitudes que compensem o meu orçamento mensal disponível e o ambiente que me rodeia.

Joana, Almada

-Faço os meus detergentes em casa;
-Utilizo cosmética de origem biológica;
– Faço os meus iogurtes sem máquina;
-Uso baldes nos banhos para aproveitar água;
-Reciclagem aos molhos mas antes a reutilização;
-Uso roupa comprada em segunda mão, quando nova opto por algodão biológico ou cânhamo;
-Faço pão em casa, sem máquina
-Tento por tudo consumir o que é feito em Portugal

Daniel Gomes, Peniche

Criei e participo no movimento cívico TaraRecuperavel.org para reduzir a poluição causada pelas garrafas e latas.
Este movimento cívico de preservação ambiental defende que todas as latas e garrafas de bebidas possam ser trocadas por dinheiro, à semelhança do que acontece há anos em 12 países europeus como a Alemanha ou a Holanda.
Esta mudança permitirá reduzir impacto ambiental, melhorar processos de reciclagem e baixar os preços dos produtos para os consumidores.
Individualmente, reciclo, educo, ando de transportes e bicicleta.

Helena, Lisboa

– Vou apé para a escola;
– Prefiro o comboio ao autocarro;
– Faço a reciclagem e separo do lixo doméstico os orgânicos, que são usados na horta biológica;
– Quando lavo os vegetais e legumes, lavo-os numa bacia, sendo que água posteriormente é usada para a rega das plantas;
– motivo os amigos para serem mais amigos do ambiente, através das ações básicas – reciclagem, tirar as fichas das tomadas dos equipamentos electricos;
– Da roupa velha surgem novos panos para limpeza;
– Começei por deixar de comer carne de vaca ( é o animal que liberta mais CO2 para a atmosfera); também deixei de comer bacalhau e salmão (estão em vias de extinção- em casa dizem que não vale apena, mas eu tento fazer uma minima diferença; se houvesse mais pessoas a fazer o mesmo….
– Na impressão de sebentas uso os dois lados das folhas e por vezes ainda coloco 2 páginas numa página e frente e verso;
– Em termos alimentares, tento comprar produtos de origem portuguesa – menos emissões de CO2 no transporte.
– Quando vou às compras levo uma mala pequena e ainda sacos já usados para levar as compras; *Consumo alimentos vindos da horta biológica, *Quando lavo as mãos/ escovo os dentes fecho a torneira sempre que não é necessário e ralho com quem não o faz!.

Maria Rodrigues, Almada-Sobreda

Faço reciclagem de todo o lixo doméstico.
Consumo água c/cuidado controlando a abertura das torneiras em qualquer tipo de utilização limpeza ou higiene pessoal.
Energia; utilizo apenas lâmpadas de baixo consumo, desligo equipamentos até ao sinal de presença.
Reduzi a quantidade de produtos higiene, detergentes, etc. e adquiro sempre que posso, pelo seu custo menos acessível, produtos biológicos.
Compro alimentos biológicos sempre que possível. Reduzi consumo de carnes.

Mariana Fernandes, Costa da Caparica

Separo o lixo doméstico, uso sacos recicláveis, vou de transportes publicos para o trabalho, uso guardanapos de pano. Não faço fotócópias e só faço impressões se existir necessidade legal. Sempre que se sai de casa (seja p o trabalho ou de férias) só fica ligado o frigorifico e o alarme. Reciclo a roupa para fazer panos de limpeza. Faço um consumo racional de água, reciclando-a. Mas principalmente poupo e dou bom uso ao que tenho para optimizar as suas potencialidades e para que dure e renda mais.

Madalena, Lisboa

Reciclo o lixo doméstico, compro o máximo de produtos locais, vou às compras com sacos reutilizáveis, tento diminuir o número de embalagens em casa, desde o pacote de manteiga à utilização de sabonetes em vez de gel duche. Reutilizo papel, faço a ronda energética para desligar equipamentos antes de dormir ou de sair de casa, uso papel higiénico reciclado e guardanapos de papel.
Estou a tentar reduzir o consumo de carne.