Nada do que é grego nos é estranho

Dimitris Dimitriadis não nos é estranho graças a Jorge Silva Melo e a John Romão, que há anos por cá apresentam as obras do poeta e dramaturgo grego. Haverá alguma coisa portuguesa em obras como a que encerra o Próximo Futuro? Certamente. Mas o que há de grego em A Circularidade do Quadrado? A Europa tem […]