Críticas ao domicílio

Nem é preciso sair de casa. As críticas do Rui Monteiro à Tempestade e ao Ricardo III já podem no ser lidas no Planeta Diário, onde estão esses e outros textos publicados na Time Out. E há mais crítica online, nos blogues Sinais em Linha, da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro e do Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras de Lisboa, e […]

Mais um Hamlet e mais Três Irmãs (em Almada)

As mesmas Três Irmãs que ontem, hoje e amanhã estão na Politécnica vão para a semana ao Teatro Municipal Joaquim Benite, onde se cruzarão com o Hamlet da Sophia de Mello Breyner, de Luís Miguel Cintra e de Guilherme Gomes. Quem se cruza com esse Hamlet em Almada este fim-de-semana é… outro Hamlet (na foto), o de João […]

Três Irmãs (making of) na Politécnica

Se querem saber como é que um grupo de teatro em estertor se levanta do chão para fazer um tchekhov numa repartição, num mosteiro, numa associação de veteranos de guerra e, por último, num teatro municipal, é ir ao Teatro da Politécnica ver as Três Irmãs (making of) do Teatrão. Vão encontrar um retrato vivo do país. […]

O clamor dos desterrados junta-se à voz de Próspero

A segunda das críticas aos Shakespeares em cena. A seguir vem o Hamlet da Cornucópia e da Companhia de Teatro de Almada. E ainda fica a faltar o bad quarto da Mala Voadora, que volta à cena no São Luiz e no Theatro Circo. Até domingo, A Tempestade está no Teatro do Bairro e Ricardo III no Nacional, em Lisboa. (A […]

O poder imita-se a si próprio

Dose tripla de Shakespeare em Lisboa, com Ricardo III, Hamlet, e A Tempestade, mais um Hamlet para ver em Braga na próxima semana, isto com a crise política em pano de fundo, dão muito que pensar sobre o nosso teatro. Primeira de uma mini-série, esta crítica é sobre o Ricardo de Tónan Quito e companhia. Detalhes sobre as produções em A corcunda […]

Correspondência secreta de um origamista galego

Vento, fogo, pó, nevoeiro são invocados neste espectáculo para retratar o abandono a que cada um se vota no exílio, voluntário ou não, da terra natal, da vida e da memória. Este espectáculo, Habrás de ir a la guerra que empieza hoy, como o anterior, O Estado Salvaxe. Espanha 1939 (visto um dia antes no Rivoli), faz parte […]