Last but not least Almada

O Sr. Ibrahim e as Flores do Corão, do Teatro Meridional, foi escolhido como Espectáculo de Honra do Festival de Almada deste ano, o que quer dizer que voltará a ser apresentado no festival em 2013. Miguel Seabra tinha dedicado o espectáculo a Joaquim Benite, recordando como o director do Festival de Almada fora importante […]

Quando eu piso em folhas secas

O Sr. Ibrahim e as Flores do Corão, com Miguel Seabra e Rui Rebelo Almada, 16 de Julho * * * * O Sr. Ibrahim e as Flores do Corão é a história de um rapaz de origem judaica, passada em Paris, nos anos sessenta, contada na primeira pessoa. Moisés, de diminutivo Momo, acaba por se converter […]

Encore, encore, le Festival de Almada

Entre o curling com telemóveis de Mais ou Menos Zero, no CCB, e a didática do cocktail molotov em Que Fazer?, no Palco Grande, o Festival de Almada viveu um fim-de-semana de agitação pré-revolucionária, ainda que apenas nos palcos e, no caso de Marthaler, sendo no máximo um estado de espírito agressivo-passivo. (No jornal, aqui, ou no […]

Mais ou menos teatro

± 0 (um acampamento no subárctico), encenação de Christoph Marthaler, cenografia e figurinos de Anna Viebrock Lisboa, 13 de Julho * * * * Ao comum dos mortais pouco importa tudo o que se saiba ou tenha sido escrito sobre esta obra de Christoph Marthaler (encenador e músico) e Anna Viebrock (cenógrafa e figurinista), criada com […]

A reinvenção da pólvora e da roda

Nora, a partir de Ibsen, criação colectiva Lisboa, 7 de Julho * * * * 1/2 A Véspera do Dia Final, criação colectiva, encenação de Yael Ronen Lisboa, 11 de Julho * * * 1/2   [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=3QpMJAAcY0Q] Almada chegou a meio do festival com teatro para todos os gostos. As duas propostas mais sóbrias, tão sóbrias que […]

Festival de Almada em 2030

Desde sábado, houve de tudo, para todos os gostos: um monólogo de instrução aos actores em geral e de homenagem a um em particular, Para Louis de Funès, de Novarina, numa espécie de sermão vieirino menos bom, cuja prosa refulge, mesmo assim; Nora, uma versão da Casa de Boneca, de Ibsen, em que tudo se passa em frente às […]

O corpo deles é um documento vivo

O sonho da razão, a partir de Diderot, Voltaire, Sade e Voisenon, encenação de Luís Miguel Cintra Lisboa, 5 de Julho * * * * 1/2 Enquanto Vivermos, de Pedro Gil, com Pedro Gil e Romeu Costa Lisboa, 6 de Julho * * 1/2 Nos primeiros dias, o Festival de Almada apresentou três pesos-pesados da encenação em Portugal: Luís Miguel […]

O sonho da razão engendra monstros

Nos primeiros dias do Festival de Almada, três pesos-pesados da encenação em Portugal: Luís Miguel Cintra, com O Sonho da Razão (até domingo, 8); Jorge Silva Melo, com Herodíades (até sábado, 14); e Ricardo Pais, com O Mercador de Veneza (só mais hoje). A crítica à versão inaugural d’O Mercador (cuja cena principal veio a […]