Sonhar que todos os alunos gostassem de ler

P23 Palavras à Solta

O trabalho das bibliotecas escolares encontra, frequentemente, um eco muito significativo nos jornais dos estabelecimentos de ensino ou dos agrupamentos que elas servem. É natural. Trata-se de um trabalho muito persistente e criativo que procura cativar leitores de modos muito variados. Quem o promove passa, na maior parte das vezes, despercebido, mas há excepções. Num ou noutro caso, os jornais escolares decidem dar a conhecer a professora ou o professor bibliotecário e o trabalho que desenvolve. O Palavras à Solta, do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado, por exemplo, decidiu entrevistar a professora bibliotecária, Ernestina Pinheiro. A conversa, conduzida pelo aluno Tiago Silva, foi publicada no número mais recente do jornal:

Professora de Português desde 1982. Deu aulas em escolas como a André Soares, a Francisco Sanches, em Braga, e na Escola de Caldas das Taipas, em Guimarães. Fez um interregno de cerca de dois anos para trabalhar numa empresa têxtil de Barcelos, como directora comercial, mas, de facto, aquela não era a praia de Ernestina Pinheiro que logo voltou a leccionar. Embora agora dê aulas de Português, também é bibliotecária desde há cerca de seis anos na Escola EB 2,3 do Cávado.
Gosta de ser professora e de ser bibliotecária?
Gosto de ser bibliotecária e também gosto muito de ser professora. São funções que se complementam e se entrecruzam. Ser bibliotecária dá-me a possibilidade de conhecer praticamente todos os alunos da escola, porque uma grande maioria passa pela biblioteca e interessa-me sobretudo cativar os alunos para a leitura e para a utilização responsável deste espaço. Como professora gosto de ver os meus alunos a progredir nas aprendizagens e a ganhar o gosto pela leitura.
Gosta de ler, se gosta então qual o livro que mais gostou e que a mais marcou?
Adoro ler. Desde jovem que leio com frequência e gosto de estar rodeada de livros, revistas e jornais. Sempre tive o hábito de comprar livros e de os oferecer também.
Relativamente ao livro que mais me marcou é difícil dizer, porque foram tantos! De momento, posso referir Cem anos de solidão, de Gabriel Garcia Marques; O Equador, de Miguel Sousa Tavares, Os Maias, de Eça de Queirós; A vida de Pi, Yan Martel que é um livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para os alunos do 3.º ciclo. Mais recentemente fui completamente arrebatada pela trilogia Millenium de Stieg Larson. Mas há mais…
Que tipos de livros gosta de ler e se quando os lê viaja no tempo e perde a noção das horas?
Gosto muito de romances e, em particular, de romances históricos. Obviamente que quando gosto do livro que estou a ler, não sinto o tempo a passar. É aquilo a que se chama o prazer de ler e, de facto, os livros têm essa capacidade de nos transportar para outros mundos, viver novas experiências e de nos fazer viajar no tempo e no espaço como referes na pergunta. É um viajar sem sair do lugar, mas que me traz muito conforto, bem-estar e sobretudo muita paz…
A biblioteca é mais frequentada pelos professores ou pelos alunos, e quando lá vão “os alunos” encontram o livro que procuram?
A biblioteca é muito mais frequentada por alunos. Posso dizer-te que diariamente frequentam a biblioteca cerca de 150 alunos, embora os professores também a frequentem para apoiar alunos, requisitar livros para ler em casa ou nas aulas.
Os alunos encontram os livros que procuram e se não os encontram pedem ajuda aos professores ou funcionário. Se não houver o livro que procuram, podem pedir para a biblioteca o adquirir.
Todos nós temos um sonho, qual era ou é o seu maior sonho?
O meu maior sonho era que todos os alunos da nossa escola lessem com fluência e gostassem de ler, independentemente das opções de leitura de cada um. Um outro sonho é que a biblioteca seja um lugar aprazível, onde todos os alunos se sintam bem e a utilizem em benefício do seu desenvolvimento pessoal e social e do seu sucesso escolar.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>