Decálogo contra a “sextorsão”


Os media de todo o mundo têm dado um amplo destaque à tragédia de Amanda Todd, a jovem canadiana de 15 anos que se suicidou, há pouco mais de uma semana, por não poder aguentar a chantagem de que estava a ser alvo por parte de um assediador anónimo, que usou uma fotografia (tirada de um vídeo gravado por webcam) da jovem com o peito nu para a amedrontar.
A ocorrência tem suscitado inúmeras reflexões sobre os perigos a que estão sujeitos os mais novos quando usam a Internet. Os conselhos também não têm faltado. Afirmando que o suicídio reabre o debate sobre os riscos do assédio a adolescentes, o diário El País apresentou um útil decálogo, elaborado pela associação Pantallas Amigas (Ecrãs Amigos), contra a “sextorsão”, um neologismo que designa uma situação em que um adulto ameaça um menor com a revelação de material íntimo (uma imagem comprometedora, por exemplo) para obter mais sexo, em fotografias, vídeos e, inclusivamente, pessoalmente. Vale a pena lê-lo com atenção.

• Pede ajuda.
Solicita o apoio de uma pessoa adulta de confiança.
• Não cedas à chantagem. Não cedas ao que o chantagista pede para que ele não se sinta encorajado a prosseguir.
• Não dês qualquer informação adicional. Qualquer dado ou informação pode ser usado por quem te assedia.
• Guarda as provas. Quando te ameace ou te mostre coisas delicadas… captura o ecrã do computador [para o caso de não o saberes, isso faz-se carregando na tecla que diz Print Scrn e colando num documento do Word] e anota o dia e a hora.
• Retira toda a informação delicada. Apaga ou guarda num outro lugar as informações ou imagens privadas que possas ter. Se ainda não o tinhas feito, tapa a webcam.
• Elimina malware. Assegura-te de que não tens software malicioso no computador [para isso, é conveniente activar o scan system do teu antivírus]
• Muda as tuas palavras-chave. É que pode suceder que as tuas comunicações nas redes sociais estejam a ser espiadas.
• Tenta perceber se é possível que as ameaças possam ser levadas a cabo. Muitas ameaças são apenas treta.
• Avisa quem te assedia de que comete um delito grave. Deve saber que a lei o pode perseguir e que tu bem o sabes.
• Apresenta uma queixa. A lei persegue com dureza este tipo de delitos, especialmente se és menor.

2 comentários a Decálogo contra a “sextorsão”

  1. Pingback: Decálogo de TelasAmigas contra a «sextorsão» (TelasAmigas)

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>