Livros para férias: Claudio Magris – A História não acabou

Entre o que foi sendo publicado durante o ano lectivo, há uns quantos livros que, por tratarem de temas mais ou menos relacionados com a educação para os media, merecem particular atenção. O primeiro de uma série de recomendações de leitura para férias é A História não acabou. Reúne crónicas que o escritor Claudio Magris publicou no diário Corriere della Sera. São, diz ele, “artigos nascidos em várias ocasiões, estimulados por qualquer acontecimento, vistoso ou insignificante, que impunha a tomada de posição, o protesto, o testemunho, a análise, a sátira”.
Em A História não acabou, Claudio Magris faz uma observação particularmente apropriada a estes dias de mais calor: “O jornal é um grande ginásio de luta kafkiana com a realidade e um laboratório de linguagem para a contar; é uma criativa e às vezes até perigosamente complexa escola de adestramento ao bom combate. O que não impede que de vez em quando, aliás com grande frequência, se deseje marinar a escola, e abandonar a posição erecta do bom combate pela horizontal, marinha, do grande Verão. […] De resto, até o próprio Platão – que procurava a verdade, a sapiência, a justiça, a unidade do um e do múltiplo, as boas leis e o Estado ideal – exorta, no Fedro, a ‘ouvir o respirar do Estio’”.

Claudio Magris – A História não acabou. Lisboa: Quetzal, 2011

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>