Dia Mundial da Poesia

Sobre a poesia, quanto menos se diga, melhor.
A poesia é a verdade da arte.
A verdade, para cada um, é a resistência à dor durante uma vida inteira.
No entanto, a verdade, para todos, é o tempo que faz cada dia e o que nesse tempo se pode ver porque aparece à vista de todos.
Portanto, a poesia não nasce da consciência do poeta, mas da sua coragem. E, em consequência, a poesia não é obra dos homens ou de alguns homens mas dos meteoros, os quais definem com toda a exactidão o que em cada momento se pode ver.
Há, além disso, outra poesia que, essa sim, é obra dos homens (ou da vontade). Sobre ela há uma enorme documentação jornalística e um número sem fim de departamentos universitários que tornam inútil qualquer comentário.

Félix de Azúa
[Diccionario de las artes. Barcelona: Planeta, 1995]

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>