"Ups!, a minha mãe está no Facebook"

Ups!, a minha mãe está no Facebook”, é o título de uma reportagem hoje publicada no diário El País. O texto fala dos desafios que as redes sociais colocam à relação entre pais e filhos e dá conta das divergências dos educadores sobre o que se deve fazer pela segurança dos mais novos.
Como é habitual quando este género de temas é tratado, há ainda um conjunto de conselhos, neste caso sobre como “educar para a privacidade”, que vale a pena reter:
– As webs de redes sociais, como o Facebook, têm já mais de 900 milhões de usuários em todo o mundo.
– Os especialistas recomendam que se eduque os menores sobre a privacidade das redes sociais. Um bom método consiste em começar a utilizá-las com eles. Assim os pais ficam a conhecer um pouco melhor estas páginas e ajudam o menor a configurar a privacidade do seu perfil.
– Os menores de 18 anos devem ter um perfil privado a que podem aceder apenas os amigos que tenham sido convidados. Além disso, recomenda-se que se aceitem apenas como amigos pessoas que se conheçam fisicamente.
– A maioria das redes sociais permitem configurar os perfis de tal forma que se podem criar grupos aos quais se concedem certos direitos: ver fotografias ou não, poder comentá-las, ler os comentários que fazem outros amigos no seu perfil…
– Antes de se colocar um vídeo ou uma fotografia, os especialistas recomendam que se faça esta pergunta: “Queria que a minha família observasse a imagem? E o meu chefe daqui a dez anos?”

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>