Will King-Smith partiu à descoberta dos produtos portugueses e faz um jantar dia 11

Um dos pedidos mais estranhos que o australiano Will King-Smith fez para o jantar que vai dar no Alma, em Lisboa, no próximo dia 11 foi línguas de pescada.

will king smith

Will King-Smith (foto Paulo Barata)

Paulo Barata, que é, com Ana Músico (Amuse Bouche), um dos organizadores do jantar que faz parte do projecto Origens/Sangue na Guelra, confessa que não é das coisas mais fáceis de conseguir, mas Pedro Bastos, da Nutrifesco, já estava em campo (mais no mar do que no campo, naturalmente) para tentar satisfazer o pedido. “Não é algo que habitualmente se coma em Portugal”, diz Paulo.

Mas, de resto, o australiano, que foi até há pouco tempo head-chef do restaurante Geranium, em Copenhaga (de Rasmus Kofoed, que ganhou recentemente a terceira estrela Michelin), e que se prepara para abrir em Agosto naquela cidade o seu projecto pessoal, tem encontrado em Portugal todo o tipo de produtos que já o inspiraram a alterar o menu que tinha previsto inicialmente.

Quando falamos com Paulo Barata ao telefone, ele está a acompanhar Will King-Smith numa ronda por alguns dos produtores e locais mais interessantes para descobrir os melhores produtos portugueses. Um dos locais que mais deslumbrou o chef foi o Lugar do Olhar Feliz, no Alentejo, onde crescem centenas de variedades de citrinos. Aliás, um dos pratos do Jantar Origens será totalmente inspirado nestes produtos.

Desta vez, a ideia dos organizadores – que já tinham tido Will King-Smith como convidado para um dos eventos Sangue na Guelra, mas numa “visita-relâmpago”, recorda Paulo Barata – foi tê-lo em Portugal durante duas semanas para ele conhecer os produtos nacionais e cozinhar com eles. Por isso, Will trouxe relativamente poucas coisas na bagagem e só fez uma encomenda ao Norte da Europa: coração de rena fumado, da Noruega.

O jantar – um menu de nove pratos, com vinhos, café e água incluídos – terá muito peixe e marisco portugueses e a carne aparecerá apenas duas vezes, uma das quais numas asas de frango biológicas. “Will dá uma atenção muito especial ao biológico”, sublinha Paulo. Para além da Nutrifesco, os parceiros deste jantar são a Biofrade, de onde Will trouxe legumes, o Quintal Urbano, a Makro e o Grupo Multifood, proprietário do Alma.

Ao lado do australiano na cozinha estará o chef do Alma. Henrique Sá Pessoa, que já trabalhou na Austrália e tem uma relação próxima com este país, servirá um prato (tamboril) e um dos snacks, enquanto Telmo Moutinho, o chef de pastelaria do restaurante, fará uma pré-sobremesa.

A Herdade do Esporão vai aproveitar a oportunidade para mostrar em primeira mão um vinho de talha, do projecto que está a desenvolver na nova Adega dos Lagares da Herdade.

Os organizadores do Sangue na Guelra avisam que este “é muito mais” do que um jantar do projecto Origens – é o regresso a Portugal de “um dos mais promissores cozinheiros da sua geração” para criar um menu que será “uma fusão entre o seu próprio universo e o país que o acolhe”.

Jantar Origens

Dia 11 de Abril às 20h

Alma – Rua da Anchieta nº15, Lisboa

120 euros

Reservas: reservas@sanguenaguelra.com

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>