Portugal e o Brasil: as críticas de Vítor Sobral

Para os que não leram a entrevista com Vítor Sobral publicada na revista 2 do PÚBLICO no domingo, fica um excerto com algumas das críticas mais duras que o chefe da Tasca da Esquina (Portugal, Angola, e Brasil, com a primeira em São Paulo e segunda a abrir agora em João Pessoa) faz à política de promoção de Portugal no Brasil – sempre interessante para animar um debate que faz falta.

portugueses_06

Foto de Vera Moutinho/PÚBLICO

“‘Os brasileiros não têm a noção do que é Portugal e nós somos péssimos a vender-nos. Não é um problema de falta de escala, é de incompetência política para desbloquear os entraves que existem. Ponto. Fala-se muito de diplomacia comercial. Diplomacia comercial faço eu.’ […]

O grande problema com que se debatem todos os que tentam trabalhar com produtos portugueses é ‘o facto de os brasileiros serem muito proteccionistas e serem precisas licenças para tudo’. É isso que torna muitíssimo difícil, por exemplo, que os queijos ou os enchidos portugueses cheguem aqui. ‘Os brasileiros adoram o nosso queijo, os nossos enchidos. Mas o que se vê por aí são enchidos espanhóis, italianos.’ É por isso que fala em ‘incompetência política’.

E se no ano passado se organizou o Ano do Brasil em Portugal e de Portugal no Brasil, Sobral não viu resultados. ‘Estou farto de ver gastar dinheiro em projectos e subsídios para vender Portugal e não fazem nada de jeito. Há 24 anos que caminho para aqui e que vejo fazer imensas acções. Mas, para ser honesto, qual foi o retorno? São acções mal pensadas, e mal planeadas, e são coordenadas por pessoas que não têm a menor noção do que é o Brasil.’

As coisas acontecem, mas ‘não chegam às pessoas certas, nem sequer aos media’. Critica o facto de ter sido o Vila Joya, um restaurante que é propriedade de estrangeiros, a organizar a parte da gastronomia do Ano de Portugal no Brasil. ‘E um dos eventos aqui foi marcado para o dia em que a [revista] Veja dá os seus prémios dos melhores restaurantes, porque um responsável do Governo era para estar cá e à última hora não veio. Promovermos um lançamento no dia dos prémios da Veja não é um tiro nos pés, é nos pés, na cabeça, em todo o lado.'”

Para ler o artigo completo e conhecer o novo projecto de Vítor Sobral no Brasil é aqui. 

2 comentários a Portugal e o Brasil: as críticas de Vítor Sobral

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>