Açores no (restaurante) Flores

Há um mistério para o qual gostava de encontrar uma explicação: porque é que as pessoas que visitam os Açores (eu incluída, mas muitos amigos também) vêm deslumbradas com tudo o que vêem mas sempre desiludidas com o que comem? Não com os produtos – quando têm oportunidade de os comprar ficam igualmente encantadas. O problema é o que os restaurantes fazem com esses produtos, que (com excepções, claro) não lhes presta justiça. Julgo que está a ser feito um esforço para alterar essa situação e, pelo que percebo, esse esforço já ultrapassou as ilhas e chega agora a Lisboa.

Na foto: Ilhéu de Vila Franca, São Miguel

Na próxima semana, de 19 a 25, o Flores, restaurante do Bairro Alto Hotel, vai apresentar uma Semana Gastronómica do Mar dos Açores e o chefe Vasco Lello vai  cozinhar com produtos açorianos, mostrando, em especial, o que se pode fazer com os peixes dos Açores. Vai ser possível provar, por exemplo, sopa de tintureira e batata-doce, chicharro marinado, assado e frito com cebola de curtume, peixe porco em filetes, favinhas guisadas com enchidos e moreia/congro de caldeirada (na segunda-feira) ou consomé de rocaz com massa de algas, court-bouillon de cavala e batata em terrina, peixe galo frito com carolo berbigão e coentros, mero assado e abafado numa sopa azeda (na terça) ou encharéu com inhame, linguiça e espinafres (um dos pratos de quarta), abrótea e funcho em sopa (uma das entradas de quinta), atum braseado com creme de ouriço, salada de cavaco, flores e maracujá e bicuda braseada com arroz de lapas). Parece-me tentador – e vai ser certamente um momento de descoberta.

3 comentários a Açores no (restaurante) Flores

  1. Cara Alexandra,

    sou açoreano e vivo na ilha de São Miguel. Devo dizer-lhe que concordo em absoluto com o que escreveu sobre a comida em restaurantes por cá. Tenho tentado arranjar explicações para tal acontecer, mas não é fácil. Como se explica que com tanta variedade de peixe fresco seja muito difícil comer bom peixe em restaurante?
    Temos produtos excelentes e mais, uma cozinha tradicional de qualidade (come-se muito bem nas casas açoreanas) é muito frustrante ver o resultado que é apresentado na maioria dos restaurantes.

    Cumprimentos

    Responder
    • Bem, Bruno, vamos insistindo na crítica e tenho a certeza de que as coisas vão começar a mudar. Se tiver boas notícias e vir que, de facto, há mudanças, pode ir dando as boas novas por aqui – vamos gostar de saber.

      Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>