Chefes (portugueses) do futuro

Três chefes portugueses receberam da Academia Internacional de Gastronomia, baseada em Paris, a distinção Chefs de l’Avenir: trata-se de Luís Américo do Mesa, no Porto, Ricardo Costa, do The Yeatman (na foto em baixo), de Vila Nova de Gaia, e Vítor Matos, da Casa da Calçada, em Amarante. Os três nomes foram propostos pela Academia Portuguesa de Gastronomia e aceites pelos restantes membros. O que vem somar-se à (outra boa) notícia de há dois dias – distinções para dois livros, uma reportagem e um sommellier portugueses.

Em anos anteriores, a Academia Internacional, que foi criada em 1983 pelas Academias espanhola, francesa, britânica, italiana e suíça (às quais depois se juntaram várias outras, entre as quais a portuguesa), considerou Chefs de L’Avenir outros portugueses: José Avillez (em 2005), Bertílio Gomes (2009) e Nuno Mendes (2010).

Um comentário a Chefes (portugueses) do futuro

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>