Ovos famosos (uma história americana)

Uma das receitas de ovos esmiuçada na revista Lucky Peach, da qual falei no último post, é a dos célebres Ovos Benedict. E isso fez-me lembrar uma reportagem fantástica que li em tempos numa colectânea de crónicas sobre Nova Iorque da secção Cidade do The New York Times (o livro chama-se More New York Stories).

A ima­gem é da revista Lucky Peach

A história, assinada por Gregory Beyer, era sobre o nascimento dos Ovos Benedict, ao que parece um momento marcante da história americana. Tudo terá começado com uma ressaca, numa manhã de 1894, no velho Hotel Waldorf, que mais tarde viria a chamar-se Waldorf-Astoria. Lemuel Benedict, uma figura dos meios cosmopolitas (e da Bolsa) nova-iorquinos, terá acordado com a tal ressaca e terá ligado para o chefe de cozinha, pedindo ovos escalfados com bacon, sobre um muffin e coberto com molho holandês (feito com ovos, manteiga, limão e vinagre). E nasceu o mito.
Ou melhor, nasceu uma das versões do mito, porque parece que a história não é inteiramente pacífica. Terá havido, conta Beyer, um artigo da New Yorker, em 1942, contando a história e atribuindo a Lemuel a paternidade do prato. Mas foi um descendente afastado de Lemuel, Jack Benedict, quem passou a vida inteira a tentar garantir que a justiça era feita e que o nome de Lemuel Benedict ficaria gravado nos livros de história da culinária. Isto apesar de o homem que realmente cozinhou o prato, o chefe que ficou famoso como Oscar do Waldorf, nunca ter confirmado que a ideia partira de facto de Lemuel.
A história dá uma série de voltas, Jack chega a ter um restaurante dedicado aos Ovos Benedict, mas abre falência ao fim de seis anos, contacta outros membros da família para ter o apoio deles, colecciona tudo o que encontra sobre o prato, e promete escrever o artigo definitivo sobre o assunto (mas morre antes de o conseguir).
O jornalista ouve especialistas em história da comida, e até responsáveis do American Egg Board, mas o que consegue concluir é que a história dos ovos não foi referida no obituário de Lemuel Benedict publicado pelo New York Times. A “justiça” só foi reposta em 2005 quando um sobrinho de Lemuel morreu e a viúva colocou no obituário uma referência ao facto de o tio ter sido o criador dos famosos Ovos Benedict, numa manhã de ressaca, no final do século XIX, no Hotel Waldorf, em Nova Iorque.

4 comentários a Ovos famosos (uma história americana)

  1. Pingback: Ovos escalfados

  2. Pingback: Receita #7 Ovo benedict com cheeseburger caseiro » Tezturas

  3. Vous êtes toujours à la recherche d’un moyen plus efficace de gérer votre alimentation .Cette pièce comprend la nutrition vous pourriez ne pas avoir été au courant .L’utilisation de ces conseils dans cet article vous guidera à améliorer votre style de vie .

    Responder
  4. Pingback: Ovos Escalfados | A Cozinha Sincera

Responder a Fredrick Ginther Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>