Fardos de mudança

No campeonato da ironia ecológica que consome e diverte o ser urbano – favor não confundir com ser humano –, eis o meu candidato ao troféu: deitar para o caixote do lixo um plano estratégico para os resíduos. Foi o que fiz há uns dias, mas a contragosto. Até pensei duas vezes – uma honra […]






Híbrido sanitário

A tecnologia e o engenho resultam em fantásticas simbioses. Uma casa e um carro, por exemplo, aglutinam-se numa caravana, e com ela habitamos em movimento. Um computador e um telefone declinam em smartphone, como os que andam a monopolizar a atenção mental e dáctila de muita gente, para infortúnio dos respetivos cônjuges. O que eu […]