Documentários

Estamos a realizar uma série documental em quatro episódios que irão contar a história da botânica em Portugal, principalmente na sua ligação às antigas colónias em África, um percurso indissociável da Universidade de Coimbra.
Alguns conteúdos serão transversais ao documentários:

– abordagem cronológica e enquadramento histórico das explorações botânicas às ex-colónias e os seus principais actores – conhecimento científico e interesse económico na exploração dos recursos naturais;
– retraçar parte dos percursos das mais importantes missões científicas tendo como cicerone o investigador e naturalista Jorge Paiva, com ênfase no conhecimento e conservação da enorme biodiversidade de cada um dos países visitados;
– observações da natureza, in situ e ex situ, com enfoque na biologia e ecologia de espécies vegetais;
– avaliação do legado destas expedições no desenvolvimento do conhecimento científico e, em particular, da botânica, nos países africanos e em Portugal, passado e presente.

A seguir apresentamos um esboço dos conteúdos de cada documentário.


AS MISSÕES BOTÂNICAS EM ÁFRICA – VIAGENS PHILOSOPHICAS

Neste primeiro documentário será dado o enquadramento histórico do desenvolvimento da ciência botânica em Portugal e na Universidade de Coimbra, assim como algum do percurso biográfico e científico dos naturalistas que serão objecto dos restantes documentários.
As viagens filosóficas dão o mote para o arranque da série. Realizadas em finais do século XVIII, tinham como objectivo realizar o estudo organizado e sistemático da história natural ultramarina. Com o apoio da coroa portuguesa, diversos discípulos de Domingos Vandelli, participaram nas ditas explorações: Alexandre Rodrigues Ferreira no Brasil, Manuel Galvão da Silva, em Angola; Joaquim José da Silva, em Goa e Moçambique; e João da Silva Feijó em Cabo Verde.
Outros temas a abordar serão:
– Portugal e os Descobrimentos e o seu papel pioneiro no desvendar de novas floras e faunas para o Mundo
– Estatutos Pombalinos de 1772 – criação da Faculdade de Filosofia, Gabinete de História Natural e Jardim Botânico na Universidade de Coimbra – Domingos Vandelli
– as Invasões Francesas e as colecções de história natural portuguesas
– explorar dentro do país – Avelar Brotero e a Flora Lusitanica
– Júlio Henriques e a introdução das ideias de Darwin em Portugal


AS MISSÕES BOTÂNICAS EM ÁFRICA – SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Seguindo a viagem de Júlio Henriques a São Tomé, este documentário explora a enorme diversidade vegetal e os ecossistemas naturais da ilha de São Tomé, descritos em detalhe na obra A ilha de S. Tomé sob o ponto de vista histórico-natural e agrícola do mesmo naturalista.
Em 1866, Júlio Henriques tornou-se professor da UC e retomou o empenho desta universidade no conhecimento e exploração das antigas colónias africanas. Foi um cientista com múltiplos interesses e grande dinamizador da botânica em Portugal, incluindo na sua vertente aplicada. Por exemplo, trabalhou na selecção das espécies produtoras de quina, utilizada na prevenção da malária. Estabeleceu um extensa rede de contactos, nacionais e internacionais, e transformou o Jardim Botânico de Coimbra num importante centro de aclimatação de plantas.
A ilha de S. Tomé é extremamente montanhosa, o que cria interessantes gradientes da vegetação em altitude. Como o país é atravessado pelo Equador, iremos explorar a floresta equatorial húmida perfeitamente preservada, com a sua flora vascular rica em endemismos, isto é, plantas que só ocorrem num determinado local.


AS MISSÕES BOTÂNICAS EM ÁFRICA – ANGOLA

Retraçando parte do percurso das missões científicas de Luís Carrisso a Angola, será feita uma exploração da diversidade vegetal e dos ecossistemas naturais da província de Huíla ao deserto de Namibe. Aqui, num dos mais antigos desertos do mundo, exploraremos a ecologia da vegetação semidesértica, incluido a peculiar  Welwitschia mirabilis.
Nas 3 missões que realizou a Angola (1927, 1929 e 1937), Carrisso percorreu mais de 30.000 km, explorações que resultaram num importante contributo para o Herbário da Universidade de Coimbra e para a publicação da obra Conspectus Flora Angolensis. Nestas expedições, Luís Carrisso produziu ainda um importante espólio fotográfico e fílmico. Morreu no deserto durante a sua terceira missão, em 1937.


AS MISSÕES BOTÂNICAS EM ÁFRICA – MOÇAMBIQUE

Este documentário retrata as missões de António Rocha da Torre, entre 1933 e 1940, de que resultaram mais de 20.000 colheitas de plantas, e a primeira investida científica no terreno de Jorge Paiva, que esteve em Moçambique em 1963, no âmbito da elaboração da Flora Zambesiaca.
Na província de Nampula, exploraremos a grande diversidade de  ecossistemas incluindo dunas, mangal e a floresta aberta (miombo).
O filme destaca também o trabalho de Aurélio Quintanilha, que leccionou em Coimbra de 1919 a 1935, ano em que foi saneado pelo regime. Depois de um período de exílio em Paris, mudou-se em 1943 para Moçambique, onde desenvolveu a cultura do algodoeiro no Centro de Investigação Científica Algodoeira.

Um comentário a Documentários

  1. Boa noite

    Sou neto de Antonio Rocha da Torre e andava a procurar referências na internet sobre o meu avô quando me deparei com este blog!
    Não sei de que data e esta publicação mas quero dizer que estou disponível para ajudar em qualquer referência, material, fotos que precisem.

    As minhas recordações do meu avô são muitas e boas e recordo-me bastante delas. Quando ele morreu eu tinha 17 anos portanto se acharem interessante podem contactar-me via mail ou mesmo telefone 962636104.
    Para ajudar tenho a minha mãe (filha) e o meu irmão mais velho.

    Aproveito para perguntar quando pensam emitir esta série?

    Sem mais de momento mas com total disponibilidade para ajudar despeço-me com cordiais cumprimentos

    Atenciosamente

    Hugo assoreira

    PS: gostaria só de acrescentar que tanto eu como o meu irmão fomos alunos do Dr. Jorge Paiva no curso de ciências farmacêuticas em Coimbra e ainda hoje ele nos envia um postal de natal em memória do seu bom amigo Antônio Rocha da Torre

    Responder

Responder a Hugo Assoreira Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>