Do campo ao gabinete

“Ora, a informação permite justamente limitar-se à forma, sem ter o embaraço da matéria.
Os papagaios permanecerão na ilha com seu canto; levar-se-á o desenho de sua plumagem, acompanhado de um relato, de um espécime empalhado e de um casal vivo, que se tentará domesticar para o viveiro real. A biblioteca, o gabinete, a colecção, o jardim botânico e o viveiro se enriquecerão com isso sem, no entanto, se entulhar com todos os traços que não teriam pertinência.”

Bruno Latour, sobre o método de recolha de informação de naturalistas e colectores na exploração da diversidade biológica.

Secção da colecção de aves do Museu Nacional de História Natural (Instituto Smithsonian), nos EUA. Fotografia de Chip Clark.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>