Um rei chato e uma revolução

Havia um rei muito chato. Fazia sempre tudo da mesma maneira. “Convém avisar que um rei pode ser lei. (É só trocar o R pelo L.)”, escreve-se logo no início. Segue-se a descrição de algumas rotinas de el-rei Dom Chato. “Calçava sempre a bota direita antes de calçar a esquerda. Penteava-se sempre à mesma hora, […]






“Quebrar a cabeça” no Dia Mundial do Livro

(Hoje, 23 de Abril, é Dia Mundial do Livro.) Como o nome anuncia, este livro é um quebra-cabeças. Também será o que nós quisermos, basta aceitarmos o desafio do autor e desatarmos a pintar pequenas caixas de cartão ou de papel (caixas de fósforos, de pastas dentífricas, de lâmpadas, de medicamentos, de tisanas, etc, etc). […]






Boa Páscoa e… maçãs sem dentes

Se as Maçãs Tivessem Dentes lança-nos num exercício de imaginação e diversão. Literária e estética. Também pode ser visto como uma prática gramatical da utilização do conjuntivo. Independentemente do propósito de quem o criou, o resultado é o leitor ficar a imaginar “ses” em tudo o que tropeça. E nada tem que ver com a […]






Na boca do lobo (que cheira mal)

Um livro que contém poemas poemas criados a partir de expressões idiomáticas comuns, como “andar com a cabeça na lua”, “fazer uma tempestade num copo de água” ou “ir por maus caminhos”. A que dá título à obra, “na boca do lobo”, mereceu este texto divertido de Sara Monteiro: “Na boca do lobo cheira sempre muito […]






Uma floresta quer-se arrumada?

Um texugo chamado Pedro é obcecado por limpezas e arrumações. Por isso não consegue deixar que a floresta seja o que se espera dela: um espaço natural e vivo, com a “desorganização ecológica” que lhe é característica. “Arrumava e organizava, era um fã das limpezas. Arrumava as flores, e as que eram diferentes, cortava-as logo, com […]






As contradições das cidades

Avó e neto passam o domingo juntos. Vão à igreja e depois apanham um autocarro que percorre a cidade. Saem na última paragem, que fica na Rua do Mercado. Vão à “sopa dos pobres”. Pelo caminho, a criança vai questionando a avó: “Porque é que temos de esperar pelo autocarro debaixo de tanta chuva?”; “porque […]






Os pais estão diferentes

No domingo, 19 de Março, assinala-se o Dia do Pai. A verdade é que os pais estão diferentes de outros tempos: cuidam dos bebés, lêem-lhes histórias, não se envergonham de os beijar e abraçar em público, levam-nos ao parque e a todo o lado sem a presença das mães. Não foi sempre assim. Porque também […]






Rir e versejar

Ritmo, brincadeira, imaginação, jogos de palavras, vocabulário rico e imagens bem-dispostas fazem de Versos Que Riem um livro de que é muito fácil gostar. Se for lido em conjunto e em voz alta, ainda se tornará mais apetitoso… Até porque lá dentro se encontra o Restaurante da Poesia, que tem uma ementa para os dias […]






Uma amizade aquática…

Acreditar que este é um livro de estreia de uma ilustradora não é fácil. Pelo desenho, pela síntese, pelo talento. Aquário não tem palavras, mas tem sentido e emoção. A prova de como uma ideia simples consegue chegar ao leitor mais ou menos jovem sem precisar de grandes artifícios. Da observação das imagens, cada um […]






Mais uma história às escuras

Mais uma história sem luz eléctrica, como a publicada em 2012, Uma Escuridão Bonita, dos mesmos autores: Ondjaki e António Jorge Gonçalves. Na apresentação do livro na quarta-feira no Correntes d’Escritas, Póvoa de Varzim, o escritor quis dar “uma explicação oficial” sobre estas histórias às escuras: “Não haver luz eléctrica em Luanda ajudou não só […]






Um livro é para ser lido

“O puré de batata é para chegar para todos”, escreve-se assim de repente, só para início de conversa. Na imagem vê-se uma montanha gigante sobre uma mesa rodeada de crianças de vários tamanhos,  umas sentadas e outras de pé. Também lá está um gato. E as páginas que se seguem repetem a fórmula com outros […]






Sair da toca e descobrir o mundo

Sair da toca e descobrir o mundo (que é grande) e os outros (que são múltiplos). É o que António Mota quer dizer aos jovens leitores com esta história de dois irmãos coelhos que partem à procura da mãe, que se atrasou. Na verdade, o autor também quis dizê-lo ao neto, já que Onde Está […]






Nunca desistir de procurar

Quem não teve já a sensação de ter perdido algo? Sem saber exactamente o quê, de repente apercebe-se de que lhe falta qualquer coisa essencial. E o mais acertado é partir à sua procura. Enfrentando desconforto, obstáculos, tempestades, mistérios, desconhecidos, medos e tudo o mais. Foi exactamente isso que fez o pequeno Mi nesta sua […]






Quando a raiva cresce

Começa pequenina, vai crescendo, primeiro alimentando-se de si própria, depois, de muitas outras coisas, ficando surda e cega até se tornar enorme, enorme e explodir, destruindo tudo à volta. “No início, era só uma raivinha à toa. Uma coisa tonta, que nem tinha razão de ser, mas que, mesmo assim, era”, descreve a autora brasileira […]






Na cabeça de Fernando Pessoa

Acabámos o ano com um livro em grande. Logo na capa se diz que é um livro para “imaginar, desenhar e colorir”. Um conselho que apetece logo acatar, conheça-se ou não a obra de Fernando Pessoa. Este é um livro de actividades muito especial, inspirado em quatro dos heterónimos do poeta: Alberto Caeiro, Álvaro de […]