Rir e versejar

Ritmo, brincadeira, imaginação, jogos de palavras, vocabulário rico e imagens bem-dispostas fazem de Versos Que Riem um livro de que é muito fácil gostar. Se for lido em conjunto e em voz alta, ainda se tornará mais apetitoso… Até porque lá dentro se encontra o Restaurante da Poesia, que tem uma ementa para os dias […]






Uma amizade aquática…

Acreditar que este é um livro de estreia de uma ilustradora não é fácil. Pelo desenho, pela síntese, pelo talento. Aquário não tem palavras, mas tem sentido e emoção. A prova de como uma ideia simples consegue chegar ao leitor mais ou menos jovem sem precisar de grandes artifícios. Da observação das imagens, cada um […]






Quando for grande, quero guardar livros

Uma criança reflecte sobre o que será quando for grande. E a mãe vai reflectindo com ela, contrariando-a na maior parte do tempo ou dando-lhe novas pistas. Mas sempre com grande (excessivo!) sentido de protecção. “Quando for grande quero guardar o Sol.” “Podes ficar cego! — diz a mãe.” Sílvio prossegue: “E se for guarda […]






Um livro é para ser lido

“O puré de batata é para chegar para todos”, escreve-se assim de repente, só para início de conversa. Na imagem vê-se uma montanha gigante sobre uma mesa rodeada de crianças de vários tamanhos,  umas sentadas e outras de pé. Também lá está um gato. E as páginas que se seguem repetem a fórmula com outros […]






Sair da toca e descobrir o mundo

Sair da toca e descobrir o mundo (que é grande) e os outros (que são múltiplos). É o que António Mota quer dizer aos jovens leitores com esta história de dois irmãos coelhos que partem à procura da mãe, que se atrasou. Na verdade, o autor também quis dizê-lo ao neto, já que Onde Está […]






Nunca desistir de procurar

Quem não teve já a sensação de ter perdido algo? Sem saber exactamente o quê, de repente apercebe-se de que lhe falta qualquer coisa essencial. E o mais acertado é partir à sua procura. Enfrentando desconforto, obstáculos, tempestades, mistérios, desconhecidos, medos e tudo o mais. Foi exactamente isso que fez o pequeno Mi nesta sua […]






Rudyard Kipling e a filha “Mais-que-tudo”

Doze contos do mesmo autor de O Livro da Selva e que recebeu o Nobel da Literatura em 1907. Histórias Assim foi imaginado para a filha de Rudyard Kipling, a pequena Josephine. Nele se fala sobretudo de animais, numa mistura de verdade, imaginação e humor. Para serem lidas em voz alta, as histórias interpelam directamente […]






Quando a raiva cresce

Começa pequenina, vai crescendo, primeiro alimentando-se de si própria, depois, de muitas outras coisas, ficando surda e cega até se tornar enorme, enorme e explodir, destruindo tudo à volta. “No início, era só uma raivinha à toa. Uma coisa tonta, que nem tinha razão de ser, mas que, mesmo assim, era”, descreve a autora brasileira […]






Escrever ao carteiro

“Aquele era o último dia de trabalho do senhor Costas. O último dia como único carteiro de toda a ilha.” É o início de uma narrativa textual e visual que conquista de imediato os adultos. Pelo menos alguns deles. E por isso a trazemos aqui, na expectativa de que a partilhem com as crianças das […]






Uma bancada de cozinha ou um livro?

Um livro de receitas, em que se aprende a fazer salada, caldo de feijão, pão de frigideira (“um pão-quase-pizza”), limonada, molho de iogurte, guacamole, vinagrete, sopa de tomate com ovos, bolo de maçã e, claro, batata chaca chaca. Do abastecimento da despensa ao momento em que chegam os convidados para a refeição, o leitor vai […]






Não adianta roubar o Natal…

… ele celebra-se sempre. De uma maneira ou de outra. Esta é uma daquelas histórias a que os adultos passaram a chamar, a partir de certa altura, “um clássico”. Seja ou não seja, a verdade é que este roubo do Natal por alguém que não gosta de o celebrar encontrou eco em milhares de miúdos, […]






Somos o que sentimos

Uma abordagem poética e verdadeira sobre os nossos sentimentos. Os bonitos e os outros. Sem qualquer hierarquia ou julgamento, descrevem-se por comparações, metáforas, alegorias e imagens aquilo que se sente no coração e na cabeça, qualquer que seja a idade que se tiver. Ponto de partida: “Dentro do meu coração, habitam inúmeros sentimentos, que vão […]






A alegria de fazer de conta

“Hoje acordei a fazer de conta que estava a dormir. A mãe chegou ao quarto, e eu a fazer de conta que não a senti chegar.” Qualquer criança (ou adulto) se revê nesta descrição. E noutras que se seguem ao longo da narrativa, em que a protagonista se imagina num castelo, “transforma” o seu cão […]






No rasto de Moby Dick

Quem é que nunca ouviu falar de Moby Dick? Mesmo se não leu a obra de Herman Melville, que viria a tornar-se um clássico, certamente “tropeçou” na baleia branca que se revoltou contra os baleeiros e apaixonou tantos leitores de muitas idades e geografias. Agora, é tempo de dar a conhecer aos mais novos que […]






A coragem de ter medo

Começa-se pelo medo do desconhecido, entra-se pelo escuro, passa-se pela tempestade, pelo silêncio, pelas alturas, pela dor ou pela diferença. Mas há outros medos explorados neste primeiro livro infantil ilustrado de Rodrigo Abril de Abreu. Estão lá os receios de alguns de nós já adultos e das crianças também. O livro organiza-se em diálogo, onde […]