Abraçai-vos uns aos outros

Queroumabraço_CPweb

Imagine que é um cacto, precisa de um abraço e a sua família não é dada a manifestações de afecto. Pior, a última vez que se aproximou de alguém que admirava foi um desastre, os seus picos deram cabo do seu amigo mais recente. E todos o acusaram por isso.

É esta a triste e comovente realidade de Filipe, que nasceu numa família que “só se preocupava com as coisas erradas”. Importante era “parecer bem”. Por isso, ensinaram-no “a ficar sossegado, a dar o exemplo e a acreditar que um dia iria subir na vida”. Não percebiam a importância de um abraço. O pequeno, carente mas decidido, não desistirá de encontrar quem o afague e acarinhe. E há-de encontrar quem precise do mesmo.

Simona Ciraolo é italiana, vive em Londres e tem formação em cinema de animação. As suas imagens não têm muitos elementos, mas uma boa composição na página. Pequenos pormenores e algum humor dão-nos conta dos sentimentos da planta solitária. Ora mais infeliz, ora mais determinada. Neste livro, consegue falar da solidão, da diferença e da indiferença sem grandes dramatismos, mas com sensibilidade.

Nunca mais olharemos da mesma maneira para quem nos pica. Afinal, pode estar apenas a precisar de um abraço. O que não é pouco.

Quero Um Abraço
Texto e ilustração: Simona Ciraolo
Tradução: Rui Lopes
Edição: Orfeu Negro
32 págs., 13€

(Texto divulgado na edição de 23 de Maio do Público, página Crianças, claro!)

Prairie in Morocco

Para conhecer melhor os trabalhos da autora, siga-nos.

(Já abraçou alguém hoje?)

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>