Fazemos tudo pelos filhos, até assistir a um directo de Nuno Markl

Markl

Os filhos também fazem muito pelas mães. Até as levam a mudar de opinião.

Segue-se um texto divulgado no Life&Style do Público. (Foto de Miguel Manso.)

O programa 5 para a Meia-Noite iniciava nova temporada e o rapaz queria assistir ao regresso de Nuno Markl como apresentador no talk-show. Sabia da embirração da mãe com o humorista e queria provar-lhe que ele era divertido e nada “poucochinho” e “autocentrado”, como ela o definia. “Como é que podes concluir isso se só ouviste O Homem Que Mordeu o Cão uma ou duas vezes?” Tinha razão, em parte.

Lembrava-se de não ter podido de deixar de o ouvir mais algumas vezes porque o rapaz levava o iPod e uma pequena coluna para o banho e ali escutava programas antigos com o som bem alto. “Lá estás tu a tomar banho com o Nuno Markl”, dizia-lhe. E riam-se os dois.

Houve uma história engraçada do humorista sobre o uso de uns binóculos à noite e outra sobre a dificuldade de transportar uma mesa no carro para a casa nova. “Mas é quase sempre à volta do que lhe acontece, percebes? Isso cansa-me”, dizia a mãe, mas concedia que ele atraía alguns azares e tinha pontaria para situações insólitas, o que até era divertido. Uma espécie de maldição Nuno Markl.

Para a convencer a assistir ao directo, aliciou-a com a presença dos Azeitonas, sabendo que assim ela não daria o tempo por perdido. Conhecia-a bem. “Trata lá disso, então. Eu vou contigo.” Se a conhecesse melhor, saberia que nunca daria por perdido o tempo passado com ele.

A ida obrigava a alguma logística, entre conciliar horários e geografias num dia de semana normal. No caminho até Paço d’Arcos (onde fica o estúdio), foi a mãe informada de que Nuno Markl escrevia textos para Os Contemporâneos, que viam juntos e de que tinham saudades. “Lembras-te do Chato, ‘vai mas é trabalhar, ó’?” Claro que se lembrava, adorava a personagem e o actor. “Foi ele que a inventou.” Duvidou: “Tens a certeza?”

A mãe só achava graça ao Nuno Markl na Mixórdia de Temáticas, porque era sempre crédulo dos disparates do protagonista: Ricardo Araújo Pereira. Segundo a mãe, este fazia “humor mais inteligente, não apenas sobre a sua vidinha e com mais níveis de leitura”. E adorava piadas à volta das frases feitas, das palavras mal aplicadas, dos lugares-comuns estafados. “Mesmo quando a rábula não é à volta disso, ele brinca sempre com tiques e erros de linguagem. Gosto disso.”

Filho: “Mas sabes que o Markl apareceu primeiro que ele e até acho que foi ele que o descobriu…” Mãe: “Duvido, mas hei-de investigar.”

Chegaram ao estúdio e chovia. “Maldição de Nuno Markl. Ontem esteve um dia lindo.” Como convidados, lá estava o Marco Horácio, bem-disposto, a contar com simplicidade o seu percurso e a prometer o regresso de Rouxinol Faduncho. Divertida foi a paródia que se seguiu com água esguichada pela boca ao escutar-se anúncios de rádio impensáveis. Houve tempo para a divulgação do projecto Labirinto Lisboa, com uma morta-viva a assustar a audiência no estúdio. E, claro, os prometidos Azeitonas.

Desenhos animados

Foi quando Nuno Markl desenhou ao vivo durante a canção Nos Desenhos animados que a mãe se rendeu ao anfitrião do programa. E admirou ainda a forma como pacientemente conversou e se deixou fotografar com os espectadores no final do directo.

Os filhos também fazem muito pelas mães. Até as levam a mudar de opinião.

Depois de um serão divertido, regresso a casa. Mais chuva e, por erro de percurso, mais de 20 quilómetros escusados. A maldição de Nuno Markl continua.

(Imagem roubada… do perfil de Facebook do humorista.)

Esta entrada foi publicada em literatura com os tópicos , . Guarde o href="http://blogues.publico.pt/letrapequena/2015/05/03/fazemos-tudo-pelos-filhos-ate-assistir-a-um-directo-de-nuno-markl/" title="Endereço para Fazemos tudo pelos filhos, até assistir a um directo de Nuno Markl" rel="bookmark">endereço permamente.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>