Girafas “checas” no Alentejo

O destaque de hoje da página Crianças do Público vai para o Badoca Safari Park, em Santiago do Cacém. Uma escolha de Helena Melo.

Uma família de três girafas vinda do Zlin Zoo, na República Checa, é a novidade na reabertura do Badoca Safari Park, uma herdade habitada por cerca de 500 animais de 45 espécies que oferece como principal atracção a realização de um safari em pleno Alentejo. Num espaço de cerca de 45 hectares é possível ver elandes, gamos, avestruzes, zebras, veados ou impalas. E ainda participar em sessões de interacção e alimentação de lémures, visitar a Ilha dos Primatas e a Aldeia Africana. Saltos num trampolim para toda a família e um rafting a bordo de um barco pneumático, descendo 500 metros de águas turbulentas, estarão disponíveis em breve.

Santiago do Cacém Herdade da Badoca – Vila Nova de Santo André. Tel.: 269708850. Todos os dias das 10h às 17h. Bilhetes a 6,50 (escolas), 14 (dos 4 aos 10) e 16 euros. Não inclui trampolim (preço a confirmar) e interacção com os lémures (10 euros)

Os livros que divulgámos são ambos lançados no próximo sábado. E vêm já a seguir.

Oliver Jeffers é um autor muito especial. Não “apenas” porque escreve e ilustra, mas por conseguir que os leitores (de idade indiferenciada) se reconheçam nos temas que escolhe. Aqui, conta-nos a história de “um menino que, um dia, encontrou um pinguim à sua porta…” Situação mais que improvável na realidade e mais que estimuladora enquanto potencial de ficção. Como o animal estava triste, o menino decide levá-lo a casa – ao pólo Sul. Decisão tomada por inferência e não por confirmação (típico do bem-feitor…). Perdido e Achado foi Medalha de Ouro 2005 do prémio Nestlé Children’s Award e Melhor Livro do Ano 2006, eleito pela BBC Television. No próximo sábado (dia 26), em Lisboa, às 16h, além de se assistir à apresentação deste livro, podem ouvir-se histórias, “lanchar e fazer coisas estapafúrdias com a Orfeu Mini, na Biblioteca Camões, junto do Elevador da Bica”. Se se perder, alguém o achará.

Perdido e Achado
Texto e ilustração Oliver Jeffers
Tradução Rui Lopes
Edição Orfeu Negro
34 págs., 14 euros

(Na coluna ali ao lado direito, nos Livros para escutar, pode ouvir/ver dois outros títulos do mesmo autor: O Coração e a Garrafa e O Incrível Rapaz Que Comia Livros.)

João precisa de um pinheiro. E corta-o. O calendário marca as vésperas de Natal e há que encontrar uma árvore bonita. O pobre pardal, que sempre habitara aquele pinheiro, sobressalta-se: “Oh! Estão a cortar a minha árvore, que é só minha, onde moro desde que nasci.” O pássaro “de bico amarelo” irá acompanhar a árvore até à casa do rapaz e assistirá à Consoada da família. O rapaz acabará por perceber o mal que fez e irá plantar um outro pinheiro no local de onde arrancara a “casa do pardalito”. As ilustrações (Ana Bossa), de técnica mista, enriquecem a narrativa (Isabel Loureiro), que é pertinente, mas algo moralista. João e o Pardalito de Bico Amarelo será lançado no próximo sábado (dia 26) em Lisboa, às 16h, no El Corte Inglés. Perto de algumas árvores. E pardais.

João e o Pardalito de Bico Amarelo
Texto Isabel Loureiro
Ilustração Ana Bossa
Edição Quebra-Nozes
62 págs., 14,95 euros

A página completa pode ser vista aqui em baixo.

Para encontrar mais sugestões, entre.

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>