Ídolos: sonhos e expectativas

Letra pequena seguiu as últimas galas dos Ídolos e ficou contente com o desfecho. Não só porque o vencedor foi um rapaz talentoso (como se impunha), mas sobretudo por se tratar de um jovem muito bem formado (o que felizmente foi dito pelo júri numa das sessões. Pedro Boucherie Mendes enviou mesmo os parabéns aos pais de Filipe Pinto. Gostámos disso).

Uma das virtualidades do concurso é o facto de o prémio ser a possibilidade de frequentar uma escola. Mostrar aos adolescentes (público maioritário) que aprender é valioso (em qualquer carreira) tem imenso mérito.

As expectativas criadas à volta deste sucesso podem no entanto ser “perigosas” para os jovens que agora se tornaram conhecidos. Irá haver uma tournée dos Ídolos, que prolongará o sonho por mais uns tempos, mas é sabido como os profissionais da indústria musical atravessam dificuldades.
Espera-se que estes jovens estejam rodeados de amigos e familiares que, mais tarde, os ajudem a ultrapassar o esquecimento que se adivinha.

Já os adultos-espectadores podem aproveitar esta “febre” juvenil à volta dos Ídolos para os sensibilizar a não “piratear” músicas, para conversar sobre gestão de expectativas, sobre aprendizagem e sonhos. E, já agora, aproveitar também para cantar, cantar, cantar.

Muitos miúdos ficaram a conhecer a canção E Depois do Adeus (Paulo de Carvalho) porque foi interpretada (e muito bem) pela Diana Piedade. Outros ouviram pela primeira vez Venham mais Cinco (Zeca Afonso) porque Filipe Pinto a cantou (igualmente bem).

(A televisão nem sempre é má. O que importa é o uso que se faz dela. E isto vale para tanta coisa.)

Noticiário do Público aqui

3 comentários a Ídolos: sonhos e expectativas

  1. Um post inesperado por aqui mas que tanto reflecte o que fui conversando cá por casa, "obrigada" pelos meus filhos a acompanhar esta edição dos Ídolos (as anteriores passaram completamente despercebidas…). Gostei mesmo!Bj

    Responder
  2. de modo a poder ajudar quem queira tentar uma vida la fora no ramo de ensino criei o seguinte bloguewww.daraulaseminglaterra.blogspot.com/seria possivel coloca-lo na sua lista de Blogues favoritos?De bom grado retribuirei o favor.Para tal basta mandar um mail parajacho8@gmail.com a confirmarCom os meus cumprimentosJoao Andre Costa

    Responder
  3. Como me identifico com as suas palavras! Também eu, ao contrário do que tem vindo a ser hábito, acompanhei com emoção esta série, desejando sorte aos participantes e esperando, no meu íntimo, que a vontade de aprender, a humildade e sobretudo o grande talento do Filipe movessem os portugueses. E parece que assim foi. Os portugueses, a meu ver, levaram à final os melhores e souberam escolher também com o coração. Ganhou o músico Filipe, mas ganhou também o jovem ser humano que se foi revelando ao público português. Bom exemplos precisam-se! Esta edição dos Ídolos foi uma bela prenda.Ana Soares

    Responder

Deixar um comentário

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>