De Uppsala a Estocolmo


Uma viagem, uma iniciação, uma história. De amor, como quase todas as que interessam. Em O Gato de Uppsala, somos guiados pela vontade de dois jovens de se aproximarem do mar e de conhecerem um navio: Vasa. Mandado construir por Gustavus II Adolphus, rei da Suécia, o imponente barco viria a naufragar na sua primeira viagem, em 1628. Será um gato sem nome a salvar os protagonistas, Elvis e Agnetta.

Mais não se conta por agora. Mas voltaremos a este livro, escrito por Cristina Carvalho com talento e sensibilidade. Numa paisagem fria, a autora consegue criar uma atmosfera que envolve, emociona e aquece. As ilustrações de Danuta Wojchiechowska ajudam também a mergulhar nela.

Letra pequena online confessa que ainda não chegou ao fim da história, não por falta de oportunidade, mas porque está a adiar, a ler devagar, a “fazer render” a narrativa porque não quer abandonar já as personagens e o ambiente que acabou de conhecer.
(Certamente que o leitor/visitante conhece este sentimento.)

O Gato de Uppsala, da Sextante Editora, é lançado esta tarde em Lisboa (18h30), no El Corte Inglés (Avenida António Augusto Aguiar), no 7.º piso. A autora e a ilustradora vão estar lá.

Filha do professor e poeta Rómulo de Carvalho (António Gedeão) e da escritora Natália Nunes, Cristina Carvalho pensa não ter jeito para falar em público, mas está enganada.

Um comentário a De Uppsala a Estocolmo

Responder a clara Cancelar resposta

O seu email nunca será publicado ou partilhado.Os campos obrigatórios estão assinalados *

Podes usar estas tags e atributos de HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>